sábado, fevereiro 17, 2007

Arrependimentos?!...

Zbigniew Brzezinski, lembram-se?!... Foi Conselheiro de Segurança Nacional doa Estados Unidos, durante o Governo do presidente James Carter, entre 1977 e 1981. Nessa qualidade, foi o homem-chave na ajuda maciça aos “combatentes da liberdade” afegãos, mais tarde metamorfoseados em “talibans” e operacionais da Al Qaeda.

Entrevistado, em 1998, pelo Nouvel Observateur, que lhe perguntou se ele se arrependia daquela operação, Zbigniew Brzezinski, respondeu:

Arrepender de quê?!.. A operação secreta foi uma ideia excelente. Teve como consequência atrair os russos para a armadilha afegã. E você quer que eu me arrependa? (...). O que é que é mais importante em termos da história do mundo? Os Taliban ou a queda do império soviético? Alguns radicais islâmicos mais excitados ou a libertação da Europa central e o fim da Guerra Fria?”...

Como se sabe, a derrota da URSS e a saida em 15 de Fevereiro de 1989, não significaram a paz no Afeganistão. Os soviéticos abandonaram o País, ficando um enorme vazio... Foi, aliás, para preencher esse vazio que entrou em cena a Organização das Nações Unidas (ONU), abrindo espaço às empresas norte-americanas de petróleo numa região do Mundo, considerada um novo eldorado de hidrocarbonetos.

A partir de Junho de 1990, por exemplo, a empresa petrolífera Chevron estabeleceu-se na região; entre os assessores da empresa, Richard Cheney, ex-Secretário da Defesa, no governo de Bush pai e actual vice-presidente de Bush filho; e também, Zbigniew Brzezinski, está claro ...

Recordam-se estes factos para melhor se puderem enquadrar declarações recentes do nosso “herói”. Em 1 de Fevereiro de 2007, Zbigniew Brzezinski, foi ouvido na Comissão dos Negócios Estrangeiros do Senado. Declarações que deram algum brado na imprensa norte-americana, mas que órgãos da comunicação social portuguesa se limitaram a ... desconhecer! No entanto, vindas de quem vêm e proferidas no local em que foram, são certamente, declarações a ter em conta...

Que diz o “nosso” homem, especialista de operações secretas e intervenções camufladas?!... Transcrevo, traduzindo do francês:

Um cenário possível para uma confrontação militar com o Irão implica que o malogro iraquiano seja sentido pelo povo americano, seguindo-se acusações responsabilizando o Irão por esse malogro; depois, por algumas provocações no Iraque, ou um acto terrorista em solo americano, do qual o Irão seria responsabilizado. Desta forma, poder-se-ia culminar com uma acção “defensiva” contra o Irão, que, no entanto, lançaria o isolamento da América, num imenso atoleiro, englobando o Irão, o Iraque, o Afeganistão e o Paquistão”

Avisadas sem dúvida, tais palavras. Porém, não deixa de ser chocante que o senhor Brzezinski tenha evocado, como prática normal, a possibilidade da Administração Bush poder organizar um atentado, em solo americano, para falsamente ser atribuído ao Irão, como pretexto para provocar uma nova guerra e a invasão daquele País. Assim, preto no branco...

Não sendo de presumir que Zbigniew Brzezinski se tenha arrependido do seu passado, como compreender tais declarações? Para muita gente, nos Estados Unidos, o antigo Conselheiro de Segurança Nacional terá pretendido lançar “um aviso à navegação” e alertar os partidários da intervenção no Irão para a reabertura na opinião pública do “dossier” do 11 de Setembro, segundo o qual aqueles atentados foram perpetrados por uma facção do complexo militar-industrial para provocar as guerras do Afeganistão e do Iraque. Assunto que, ao que parece, deixou de ser tabu para poder ser discutido abertamente pelas elites de Washington...

E por cá?!... Nós, por cá todos bem, atentos e obrigados! A cumplicidade nos famigerados voos da CIA aí está clamorosa, como uma indignidade...



Ver: voltairenet.org

26 comentários:

Jofre Alves disse...

O problema nunca foi conquistar o Afeganistão, mas manter a conquista. O excelente artigo confirma uma verdade popular: as verdades de hoje, são as mentiras de amanhã. Como sempre gostei de passar por aqui. Óptimo fim-de-semana.

Jofre Alves disse...

O problema nunca foi conquistar o Afeganistão, mas manter a conquista. O excelente artigo confirma uma verdade popular: as verdades de hoje, são as mentiras de amanhã. Como sempre gostei de passar por aqui. Óptimo fim-de-semana.

PR disse...

Preciosos certos olhares. Um abraço,

vida de vidro disse...

Partindo do princípio que o homem não ficou ingénuo, assim de repente, diria que nos Estados Unidos as coisas estão a ficar um bocado negras para Bush. Talvez os interesses que o apoiam comecem a pensar em possíveis alternativas menos gritantes aos olhos do resto do mundo.
Claro que, tudo o que ele diz possível, nós também já sabemos. Mas é outra coisa afirmá-lo assim às claras, no Senado. Mas de uma coisa tenho a certeza: isto não é ingenuidade e a alguém interessa agora (re)discutir as responsabilidades do 11 de Setembro. **

M. disse...

Não gosto desta gente de quem falas nem dos seus mundos, prefiro os que andam na lua...

Frioleiras disse...

Sou tão frívola, tão "frioleiras" que ...
é tão bom voltar à realidade
e
ler-te !

... em vez de me "distrair" c as coisas fáceis d Vida ...

isabel mendes ferreira disse...

e beijo e beijo e beijo




a voar....
em espaço aberto.


:)))))))))))

___________________.

Menina_marota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Menina_marota disse...

Ler-te é uma forma de enriquecimento para a mente.

E por cá... por cá, neste nosso País plantado à beira mar, vamos sendo cumplices silenciosos...

Beijo e bom domingo :-)))

hfm disse...

Atentos, venerandos e obrigados!

Paulo Sempre disse...

Obrigado pelo comentário.
O seu blogue é, por vezes, a minha biblioteca.
Obrigado
Paulo

Anónimo disse...

Descobri agora o Relógio de Pêndulo e, a propósito de "descobertas" e do "post", veio-me à memória uma frase de Mark Twain:
«Foi bom terem descoberto a América, mas teria sido ainda melhor se tivessem passado ao lado.»
Voltarei sempre
jrd

Cris disse...

Arrependimento é uma palavra que não se usa, é quase palavrão!

Beijinho e Bom Feriado

Cris

Licínia Quitério disse...

"Floresta de enganos" este mundo em que vivemos. Peões de um xadrez de interesses difícil, muito difícil de descortinar, cá vamos sabendo umas coisas, palpitando outras. Tu levantas pontas de tapetes que andam por aí muito escondidos. Nada disto aparece no telejornal, pois não?
Quem se lembra já de quem apoiou os talibans? Mas todos somos informados da história sórdida da senhora que alternou o bar com o futebol e virou escritora...


Vai dando sempre notícias das tuas heresias, Amigo.

Ant disse...

Um abraço.
E... pois entre portugueses dos melhores e voos da CIA "cá se vai andando com a cabeça entre as orelhas..."

Vlad disse...

A versão de que os atentados do 11 de Setembro foram efectuados, não por terroristas da Al-Qaeda, mas sim por alguem interno aos próprios Estados Unidos não é uma divagação louca de gente irresponsável e está bem documentada quer evenuais provas físicas, quer por imagens, quer por testemunhos de factos ocorridos nos 3 cenários (4 impactos)...
Sempre bom vir aqui beber informação r ficar alerta para a nossa realidade.
Um abraço

Diafragma disse...

Ontem num Telejornal, vi mais uma das habituais conferências de imprensa em Washington, para "esclarecimentos" sobre a política relativa ao Irão.
Às tantas um jornalista perguntou:
"Tendo em vista o descrédito do público relativamente aquilo que vocês têm afirmado ser ameaças sérias para a nossa segurança (Armas de destruição maciça) como pensa que vão ser aceites as suas teorias sobre a ameaça do Irão?"

Eu acho que isto já se tornou obsceno, e só espero que as coisas mudem a tempo.

Maria P. disse...

Seguindo as palavras do Sérgio, também espero que as coisas mudem, mas estou pessimista.

Como sempre mais um excelente post!

Bjos*

OrCa disse...

Devo confessar-te que nunca nutri pela personagem algum laivo sequer de simpatia... O próprio nome me deixava carregado de suspeitas: um Zé Big News é, decerto, um macaco espalhafatoso e, no mínimo, híbrido :-)...

Passe a brincadeira, que o sorriso faz falta, cá temos mais um brilhante naco de análise... para analisar.

Mantém-te, mantém-te, meu caro, que fazes falta!

Um abraço

JPD disse...

O que a História tem demonstrado é que no Afeganistão todos falham. Ter
a sido essa a derradeira ilusão americana quando contribuiu para que os russos fossem batidos, acabando por ajudar a cria o monstro dos Talibans e tudo o resto que é conhecido.

Cada país está numa aliança enauqnto os benefícios daí obtidos prevalecerem sobre os custos a suportar.
Está-se por interesse.
O que é muito desagradável é ver Portugal longamente envolvido numa mentira que teve a sua consagração na Cimeira dos Açores para formalização de um ataque ao Iraque já há muito preparado.

Anónimo disse...

El arrepentimiento es la aurora de la virtud (karamzine)

Klatuu o embuçado disse...

Diz-se que os americanos também inventaram o penso-rápido...

Abraço.

uivomania disse...

Gabo-te a tenacidade. O trabalho de procurares informação para fundamentares afirmações e formares a tua opinião, mas, na realidade, a América não me surpreende. Se amanhã me disseres que há evidências de um ataque ao Irão para se defenderem e defenderem o mundo... não fico surpreendido. È que a arrogância conduz ao desvario e o desvario à imprudência e, a bem dizer, o mundo têm a América que merece, que bajula, teme e fez crescer.

Dafne disse...

Olá
tenho andado muito ocupada e as visitas não estão a decorrer com a frequência desejada...
Fica bem e Um BJ

Ana Luar disse...

Calados é como nos convém estar... e por isso assim nos vamos mantendo, como já é hábito de um povo de brandos costumes. Nunca entenderei como conquistamos em tempos anteriores tanta coisa se agora ficamos na penumbra do nada como carneiros em carreirinha.
Quanto ao restante post... apenas um grande jogo de interesses... Cada um pesca com o que tem... e pelos vistos o senhor Bush tem já muito pouco . Veremos o que se segue...

Rafael Velasquez disse...

Ilustre amigo portugues,
Tenho gostado muito das coisas que vem escrevendo no seu blog.

É incrivel como parte do mundo está cego sobre teorias de conspirações.
O que acho incrivel isso é como este senhor tem a cara lavada para falar sobre isso assim, de coração leve.

Abraços.