domingo, julho 01, 2007

De Vez em Quando...

... um poema!

“Como explicas, Hípias, que os antigos sábios
Todos se tenham afastado dos negócios públicos?!...”


“Perguntei, porque também eu calei
A minha voz pública de outrora. Cidade
Perdoa-me a ausência e o rancor
Perdoa que a minha voz agora
Não nomeie teus cais de embarque,
A dor, a miséria, a cúpida opressão.
Ainda amo, neste exílio de paz, a mesma Paz.

Sábia, não sou. Calei-me porque
As memórias minhas e a voz sozinha
Também pertencem ao Todo, em harmonia.
Ainda amo a Pátria, feita de lugares, parentes
Dos próximos, e do vento, meu semelhante...”

Fiama Hasse Pais Brandão.

Estarei ausente do vosso convívio por uns dias...

Não (se) calem (n)a Cidade!...

42 comentários:

PintoRibeiro disse...

Excelente, a escolha.
Abraço,

Paulo Sempre disse...

A liberdade de expressão ainda tem um sinuoso caminho a conquistar...
Abraço
Paulo

Jofre Alves disse...

Continua interessante este blogue, testemunho que muito aprecio, a dar qualidade à blogosfera. Voltarei, agora mais frequentemente, para ver com prazer o teu blogue

Maria P. disse...

Gostei.

Não demores...Beijinho*

F F Moniz disse...

Essa relação do poeta com a urbs e e seu caos de valores realmente é algo complicado. Diria até edipiano. Mas confesso q de uns tempos para cá venho redescobrindo o Rio de Janeiro, apesar da muita decadência q ainda graça por aqui.

Maria disse...

Não costumo ver Fiama por aqui, na net....
Obrigada.

Beijo
(recado recebido)

D. Maria e o Coelhinho disse...

Calo-me, porque estou triste.
Estou de luto.
Adeus.


Coelhinho

Anónimo disse...

maravilha!!!!!!!!!!!!



(beijo)


(piano)

M. disse...

Belo poema.

vida de vidro disse...

mjjUm poema muito bem escolhido. Porque, cada vez mais, perante tantos desmandos, tendemos a calar-nos. Talvez por cansaço. **

Vieira Calado disse...

Belo poema de boa poetisa.

Gi disse...

Porque são sábios ...
por isso se afastaram.

Herético esta aus~encia estara relacionada com o poema :O) ?.

Beijinhos, até à volta

sonhadora disse...

Sonha com beijinhos embrulhados em abraços.

Cris disse...

suspeitarei qq coisa como "férias"?

bjo
C.

recontapeso disse...

Medíocre. Uma boa porcaria. Aliás, isto é mesmo tudo uma cambada de anormais.

Textos sem qualidade, nem nexo.

Anónimo disse...

não te cales Tu. NUNCA:

beijo. de um Piano. calado.


:)))))))))))
____________________

imf

Klatuu o embuçado disse...

BLOG DE UM PLAGIADOR:

http://spring-gold.blogspot.com/


http://meninamomentos.blogspot.com/2007/05/u

m-falso-querer.html

http://spring-gold.blogspot.com/2007/07/no-e

spero-que-me-entendas-quero-de-ti_02.html

http://tocolante.blogspot.com/2005/04/25-de-

abril.html

http://spring-gold.blogspot.com/2007/04/toco

u-o-telefone-na-madrugada-l-longe-l.html

http://tsilva.blogs.sapo.pt/108951.html

http://spring-gold.blogspot.com/2007/04/o-no

sso-cames-genial.html

http://corta-fitas.blogspot.com/search/label

/Tert%C3%BAlia%20liter%C3%A1ria

http://spring-gold.blogspot.com/2007/04/vers

os-para-as-fitas-de-final-do-curso.html

hfm disse...

Este tb já andou pelo meu Alicerces - gostos comuns.

Cris disse...

Herético, por onde andas???

Peter disse...

O caso do prof operado a um cancro na garganta e da colega com uma leucemia, obrigados a dar aulas até à morte, deu-me volta às entranhas.

Klatuu o embuçado disse...

AFINAL É FÊMEA! :)

----AVISO À NAVEGAÇÃO----


BLOG DE UMA PLAGIADORA: http://spring-gold.blogspot.com

------» kanoff


E não pensem que a criatura só plagia poemas!

É tudo... ou quase!

[a cópia]
http://spring-gold.blogspot.com/2007/05/ter-pedalada.html

[o original]
http://corta-fitas.blogspot.com/2007_05_01_archive.html

Nem o Pacheco Pereira escapa!! :)

[a cópia]
http://spring-gold.blogspot.com/2007/05/uma-vida-uma-ficha-joo-silva-e-mulher.html

[o original]
http://abrupto.blogspot.com/2007/05/uma-vida-uma-ficha-joo-silva-e-mulher.html

OrCa disse...

Esta tua escolha, perante o desconchavo do dia, acertou-me na "mouche". Assim se encontram os "belos espíritos"... e nas tintas para a modéstia!

Acima de todas as coisas, agonia-me o mau trato aos que padecem. Sabes do que falo... Ainda para mais, professores, esses pais da cultura.

Se fosse apenas pantanoso... mas, ainda para mais,o recanto fede! Que falta temos de mar!

Um grande abraço.

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Vim a correr só deixar um abraço de bom dia.

Senhora das Águas disse...

Muito bom:)) abraço

blackangel disse...

calou-se



por

uns dias...

Miosotis disse...

Um dos mais belos poemas de Fiama Hasse P. Brandão! Autora/poeta q nos deixou há tão pouco tempo e q nem todos conheceram e conhecem!

Uma escolha pertinente... mas mais do q tudo, bem sensível!

Espero ver-te em breve de volta! Excelente pausa!

bjs

[só para aqueles q queiram ler um outro poema ligado a esta temática http://noitesdoamanhecer.blogs.sapo.pt/33708.html]

un dress disse...

bon voyage...não calaremos...:)

Mel de Carvalho disse...

Fiama Hasse Pais Brandão. Um nome, uma obra.

"De Vez em quando ..." é bom não esquecer quem, tal como ela não se esqueceu nunca de denunciar, de relembrar a importância dos afectos

"Ainda amo a Pátria, feita de lugares, parentes
Dos próximos, e do vento, meu semelhante...”

Um abraço
Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt
www.maresiademel.blogs.sapo.pt

D. Maria e o Coelhinho disse...

NA NOITE PASSADA APARECEU-ME

O(A) FANTASMA

DA FRUTA

QUE PERSEGUE O COELHINHO.
QUE HORROR!

D. MARIA

PintoRibeiro disse...

Boa noite. Passei para deixar um abraço.

Mar Arável disse...

É PENA QUE OS PEIXES NÃO VOTEM.PORQUÊ?PORQUE OS PEIXES NÃO DORMEM

Frioleiras disse...

Fiama... gostava mt...
dela !

Jofre Alves disse...

Passei para lhe desejar um óptimo fim-de-semana!

Kalinka disse...

ESTOU
MUITO
CONTENTE...
FOI
SOFRÍVEL
POIS
FOI MESMO O ÚLTIMO MONUMENTO A SER ANUNCIADO...
MAS...
VALEU A PENA
A ESPERA.
MERECIDAMENTE...
O TAJ MAHAL É CONSIDERADO COMO UMA DAS 7 MARAVILHAS DO MUNDO.

Bom domingo.

Gi disse...

Férias Herético?
Espero que seja isso ...

Um beijinho e bom fim de semana

achama / Sonia R. disse...

Bela escolha. Bom domingo.

PintoRibeiro disse...

Abraço, bom domingo,

Bru disse...

silêncio...jamais!

volto.


bru

Cris disse...

aqui fica um beijinho...

Cris

António Melenas disse...

"Perguntei, porque também eu calei
A minha voz pública de outrora. Cidade
Perdoa-me a ausência e o rancor"
Belo Poema.
Quantas vezes calamos nossa voz pública, deixando a Urbe entreque aos gritos de quem a não ama.
Um abraço

Opintas/Bernardo Kolbl disse...

Um abraço.

Vieira Calado disse...

Gosto de estes blogs de cultura.
Um abraço.
Voltarei