terça-feira, abril 29, 2008

Mireille Mathieu- Chant des Partisans subtitles

"Mas vós, quando chegar a hora
De o homem ajudar o homem
Lembrai-vos de nós
Com indulgência..."

33 comentários:

O Puma disse...

Brecht - pois claro

samuel disse...

É uma grande canção!

hora tardia disse...

a memória será o último reduto do homem.

será?


.


bom dia!

um Ar de disse...

Que evocação!...
É heróico, este hino, apesar de triste e sofrido!

Pois comemoremos esse dia, antes que nos tirem o seu significado.
Há que lembrar...
... com idulgência...
... com consciência...
Também!
Também!
Também!

Por todas as mulheres de vermelho...
Por todos os homens que ainda esperam...
Por nós...
Por eles...
Também!

Nilson Barcelli disse...

Inesquecível.
E como ela era linda...

Abraço.

Carla disse...

e quando chegará essa hora?
beijos

Oliver Pickwick disse...

Os Partisans merecem este hino, o qual não conhecia. Afinal, são os guardiões do orgulho francês durante a Segunda Grande Guerra. O exército oficial, como se sabe, apesar do dobro do tamanho em referência às forças armadas nazistas, entregou-se sem trocar um único tiro.
Napoleão por certo, revirou-se no túmulo.
Um abraço!

São disse...

A memória é uma das mais nobres formas de resistência!
Bom Dia do Trabalho!

jrd disse...

Trata-se de uma canção extraordinária sem dúvida, daquelas que provocam um arrepio.
Mas não posso deixar de assinalar o aproveitamento oportunista que a direita de Sarkozy faz da mesma.

M. disse...

repito-me

Um trecho a ser decorado pela humanidade.

Beijo

D'age disse...

O que foste buscar meu caro.
E muito bem. Também me influencia, claro. Não é óbvio, claro.

Abraço

bettips disse...

E tens razão...são as mãos que procuramos...
Abçs

hfm disse...

Esta é uma das canções que sempre me habitaram; prefiro a cantada pelo Yves Montand e tenho um vídeo "caseiro" feito no Vercors com esta canção em fundo - é o meu vídeo!

un dress disse...

belo

convicto

da terra da guerra da pele

da voz a ser

com o ser que agora dorme algures

em nós ~




beijO

Sophiamar disse...

Ihhhhh!!! Merci beaucoup, mon cheri. Je t`embrasse! Une belle chanson!

Que este 1º de Maio seja celebrado com a força e a convicção de que queremo um Portugal mais justo, mais igualitário, mais incluso, mais livre.

Um bom dia do Tabalhador!

Beijinhos

Maria P. disse...

A excelência dos teus posts...

Beijinho*

engatadora disse...

O capitalismo está em processo de auto destruição.Vai nascer um novo sistema, diferente de todos aqueles que conhecemos.Bela canção, belo poema:Viva o 1º de Maio e a Liberdade de o podermos celebrar.

Rui Caetano disse...

Feliz 1º de Maio, nosso dia...

Graça Pires disse...

Excelente Mireille Mathieu, excelente Brecht. Chegará o tempo de o homem ajudar o homem?
Um abraço.
Gostei de ver o meu poema ao lado do da Isabel na S.N.

Paulo Sempre disse...

A memoria também tem o "grito" dos paradoxos audazes...esses silêncios grandes da Pátria amada...mais que quantas...
Quantas mãos sangrando e quantos olhares ceguinhos de choro serão necessários para tornar uma canção que lembra um Povo que da morte, paulatinamente, se vai libertando?
Abraço.
Paulo

sinhã, a. disse...

Nem ao diabo lembra. ;-)

pentelho real disse...

...e o texto é uma belíssima prece.

Jofre Alves disse...

Um grande senhora da cnção francesa, uma embaixadora da cultura francesa. Um hino inesquecível que se ouve sempre com pleno agrado. Boa semana.

velha gaiteira disse...

Chiiiiiiiiiiiiiii
o que eu a imitava!
Um dos meus primeiros beijos de amor foi ao som de uma canção dela!

Parabéns Herético, pela lembrança

Abração da tua
(amiga)
Velha Gaiteira

velha gaiteira disse...

Chiiiiiiiiiiiiiii
o que eu a imitava!
Um dos meus primeiros beijos de amor foi ao som de uma canção dela!

Parabéns Herético, pela lembrança

Abração da tua
(amiga)
Velha Gaiteira

M. disse...

Comove ouvi-la de novo.

Justine disse...

Emocionante e belíssima canção. Obrigada por no-la lembrares :))
Abraço e Bom fim de semana

Maria Laura disse...

É bom ouvi-la de novo. Numa excelente canção.

andorinha disse...

Bela canção, belíssimo hino.
Só a memória nos poderá salvar...

Afrodite disse...

Não querendo envolver-te numa guerra que é apenas minha e da 'outra', apreciaria muito a tua visita.

Merci bien, mon ami

jasmimdomeuquintal disse...

Brecht é Brecht, não precisa de comentários.
Bom fim de semana

Popper disse...

Bom FdS. Abração.

Oliver Pickwick disse...

Muito bem, senhor Herético! Um patrício romano, hein? Ainda que nos últimos tempos tenha os meus flertes com a direita, de certo modo é um atentado contra o meu passado estudantil de extrema esquerda.

Roma locuta est, causa finita est.

Um abraço, e ótimo fim de semana!