domingo, junho 08, 2008

Regresso a Ítaca...

Granítica paisagem de meus olhos
Tão longínqua que assusta a águia em seu voo picado
E a tímida giesta se embaraça na rocha sob o musgo
Apenas o vento se atreve e o fumo
Tudo o mais é espaço e lume ardido ...

O sol que das cigarras tem o canto guardado
E nos raios acesos o delírio de flores secas
Amarelo de tanto estio. Desce agora.
E o horizonte esfarrapado. Nuvens breves acenando
Lá ao fundo. E o mar como ausência além surgindo ...

Pedras sobre pedras. Tão perfeitas formas
Que tombam. Ou se erguem sob invisíveis dedos como pássaros.
Quixotescos castelos domados. Ou fantasmagorias.
Na vertigem da noite dos tempos. Como a cruz solar
Dominando o cume na contraluz da tarde ...

O templo é esta secreta pedra. Cravada como unha
Na montanha. Por dentro fechada e por fora o silêncio.
E o lixo. Agonizante festa que morde a rocha.
Restos. Saturnais em cinza quente ainda.
Ou fanada dança solta pelo caminho ...

Somos o que somos. No íntimo círculo
Bem sabemos que estas antas são apenas reminiscências
Que eufóricos buscamos. E o esboroado muro. E a afeiçoada pedra.
E sofremos então a dor do teixo sob hera
E bebemos a água cristalina pelos dedos ...

E nos fios de Penélope que nos prendem. Sólidos.
Somos o mar que agora se fecha. Somos ilha.
E o perfume do vinho raro que brindamos.
E a tentativa destes versos (Como abraços).
Que não hino, nem poema. Mítico regresso apenas.

Ítaca montanha...

.......................................................................................................
Estarei ausente do vosso convívio durante uns dias.
Deixo um abraço. Até breve....

31 comentários:

Afrodite disse...

"Quando começares a tua viagem para Ítaca,
reza para que o caminho seja longo,
cheio de aventura e de conhecimento.
....."

Recolhi o teu abraço, levo-o comigo.

Volta depressa.

Tinta Azul disse...

Ficaremos a fazer malha
com agulhas de pinheiro bravo.
Que o teu regresso seja manso.
:)

mariam disse...

gostei (muito) de lê-lo...

e porque hoje é dia dos oceanos
«Novos mareares longe me esperam
Seguirei...»

boa semana
bom regresso
um sorriso :)

Mar Arável disse...

Mas sim hino

poema

ítaca

porque um pássaro pode

fazer caminho

por cima das montanhas

Anónimo disse...

Meu novo e estimado amigo.
que seu caminho seja de muita luz e paz.
Adorei seu blog, e voltarei sempre.
Beijos da sua nova amiga.

Regina Coeli.

te aguardo no cantinho da deusaodoya.
Volte logo viuuuuu.

Maria P. disse...

Até breve...

Beijinho*

jasmimdomeuquintal disse...

Até breve!

sinhã, a. disse...

E tu: és o que és - eu gosto. :-)

Graça Pires disse...

Belo poema.
Lembrei-me de Kavafis: Terás sempre Ítaca no teu espírito,
que lá chegar é o teu destino último[...]Ítaca deu-te essa viagem esplêndida.
Sem ítaca não terias partido.
Um abraço.

jrd disse...

Um poema-mar que, qual dilúvio, cobre a montanha.
magnífico.

VEU DE MAYA disse...

Meu caro herético!

Que seja para ti uma ausência querida!
Serás então a presença de uma ausência.
Que a Penélope não se esqueça...Cuidado com as Sereias.

Novos desafios?

Abraços.

M. disse...

E Ulisses, não esqueças que as tuas Pénelopes aguardam ansiosas na praia pelo teu regressso ;)

Mil beijos

Justine disse...

"Se partires um dia rumo a Ítaca
faz votos de que o caminho seja longo
repleto de aventuras,repleto de saber..."
(Verso pedido emprestado a Constantino Kavafis)
Boa viagem

dona tela disse...

Andei na passeata. Gostei.

Uma noite descansada.

São disse...

DEixaste-nos em boa companhia, mas francamente prefiro a tua...
Felizes dias e feriado sereno!

M. disse...

Que belo modo de falares de um lugar que de certo te diz muito.

Auréola Branca disse...

Boa sorte no teu regresso.

Visitar, conhecer, ou reconhecer um lugar sempre é magia.

Abraços.

Menina_marota disse...

E na pedra
O granito
o vento
o sol ardente
e o regresso
sempre o regresso
às origens
da Vida...

Um abraço e volta breve, aproveita bem estes dias de feriado...
;))

pentelho real disse...

despedida breve para a vossa (breve ?) ausência. e ergo a taça do meu vinho a vós e ao vosso regresso.

pentelho real disse...

e assim vos venho descobrindo: poeta.

manhã disse...

Ítaca a desejada e a sempre adiada.

um Ar de disse...

Também aprendi a fazer malha com carumas..., como a Tinta_Azul.
.
Desejo-te uma heróica viagem, mas, não ficarei [como podes entender] a tricotar enquanto voltas...
:)
....
É a falta das carumas e a falta do "tempo", aquele desgraçado de quem ando sempre à procura e me foge...
.
Que o "tempo", nos seus múltiplos sentidos te seja favorável, a ti.
.
Aguardo-te, de outras maneiras.
.
[Beijo amigo...]

Mel de Carvalho disse...

Caro Herético,
porventura dos mais belos poemas que li aqui.
Não destaco nenhum verso. Todo o poema me cativou plena. A mitologia fez-se presente em muitos dos meu textos, também.

E para além de nós os grandes, tal como Konstantínos Kaváfis:

“Tem sempre Ítaca na tua mente.
Chegar lá é o teu destino.
Mas não te apresses absolutamente nada na tua viagem
(…)
E, sábio como te terás tornado,
tão cheio de sabedoria e experiência,
já terás percebido, à chegada, o que significa uma Ítaca..”

Que a sua viagem seja longa e que nela encontre a cristalina água que lhe é devida.

Abraço
Mel

Carla disse...

Gostei desta viagem a Ítaca, qual heroína de uma história grega
volta rápido amigo a tua escrita faz-nos bem
beijos e bom regresso

alice disse...

um poema extraordinário que me faz voltar apesar da tua ausência. um grande beijinho e boas férias :)

São disse...

Vim confirmar a ausência...
Felizes dias até ao regresso.

Nilson Barcelli disse...

O poema é excelente.
Gostei de o ler.

Bom regresso, abraço.

As Sombras de Fim do Dia disse...

Ficarei à espera do teu regresso.
Espero que tudo esteja bem.

hfm disse...

Sem tempo para ler mas com tempo para mandar 1 abraco.

hora tardia disse...

e do mítico se fAZ O CAMINHO.


______________________.

Maria Laura disse...

Regressamos a Ítaca nos lugares e nas viagens interiores. Aí onde estão os fios que nos prendem.
Aguardamos o teu regresso, se não a Ítaca, pelo menos aqui.