quinta-feira, julho 31, 2008

intelectuais com H grande...

ah, como eu gosto dos intelectuais com "H" grande
vindos directamente de Alcácer-Quibir
de olhos cansados de todas as causas!

na aguardente rasca (porra, o whisky está caro!)
emborcam absintos e river gauche
desempregados de todos os empregos
e famintos ferozes de todas as ideias (que lhes escapam...)

oh, Baudelaire! oh, fatal mal de vivre
decadentistas de rabo coçado
piscando a remela de águas furtadas (in)imaginadas
sobre o Sena...

oh, dor de donzelas purinhas arrependidas!
oh, caprichosa sorte do euromilhões que não chega!
oh, mazelas da pátria moribunda sempre adiada!
oh, monte carlo (que deus haja!) oh majestic!
oh, benfica que não ganha!

esta música cheira-me demodé (eheheh)
(im)potências de esguicho mal amado
anos 60 lobrigados de cacilhas
esterilidade de revoluções a metro
tigres de papel vendidos na feira da ladra!

não me lixem (com F grande). desistam!...
ou façam um blog político. (de preferência)

ou vão carpir mágoas para S. Bento como deputados...

18 comentários:

Maria P. disse...

Que prazer voltar aqui, com P grande! :)

Beijinho*

Licínia Quitério disse...

Andas mesmo zangado. E farto de tantos filhos da p...átria.

Também eu.

vida de vidro disse...

Ui! Zangado mesmo. Realmente, às vezes não há pachorra...

Tinta Azul disse...

Gosto quando se escreve com garra. É porque é assim que se sente.
:)

M. disse...

A zanga hoje é muita, nem há rssss...

Graça Pires disse...

Como eu gostei! "não me lixem (com F grande)"
Um abraço e bom fim de semana.

hfm disse...

Gosto deste género onde revi as Farpas, o vaudeville, o humor e a sagacidade do final! Zangado mas verdadeiro!

jrd disse...

São eles os sabichões, os vendedores do óbvio.
Zanga-te com força!!!

mariam disse...

eiiii... relax and smile.. please

bom post!

bom fim-de-semana
deixo-lhe um pedacinho lá do "meu" mar

um sorriso :)

mdsol disse...

Estava a estranhar o H grande em vez de maiúsculo... Ok. Entendido... É bom por essas coisas cá para fora... sem grandes eufemismos...
:)

éme. disse...

Os olhos cansados começam a ser os "dos outros", os nossos, quero dizer.
Andar famintos também é já partilha de tantos, não? Famintos de acção, esfaimados de mudança.
Imaginar alternativas e torná-las vida. Estou por aqui. Nesta urgência de mudar.
Ando farta de arrependimentos, de sorte (sempre) caprichosa (por isso não jogo jogos de azar...).
mas... jogo a vida. E ela teima fazer-se outra.
Músicas, enganos, caminhos, revoluções que ficam a meio, desistências antes de tempo ou tarde demais, palavras vãs...
Também:
Estou farta!
...

heretico disse...

ó mdsol,
mas intelectuais com "H" maiúsculo será alguma coisa?! ou
são "grandes" ou não impressionam...

valhatedeus!

O Puma disse...

Força meu caro

O Zeca Afonso dizia

- eu sou o meu comité central

Abraço amigo

maria disse...

É bom rever-te assim: sagaz e despudoradamente contundente...
Adorei
Beijo

Vieira Calado disse...

Bem esgalhado este seu poema em forma de grito de revolta contra os canhões marchar, marchar...
um abraço

São disse...

DEsculpa usar um termo que era muito utilizado nos meus tempos de Liceu quando se achava alguma coisa muito boa, mas é o que neste momento me ocorre em cheio: o poema é bestial!!
Feliz domingo.

M. disse...

deixa-te estar bem quietinho e não te metas em politiquices...
e
eu vou ali ver as novidades do zeca.

podes bater-me devagarinho que eu não me chateio (um Pardon pelas ausências)

Beijo

OrCa disse...

Ainda não perdi a esperança de te ouvir dizer um destes, ao vivo... Eheheh... Assim, à boca cheia e de peito ao vento.

Fui de férias... e avassala-me uma nostalgia de futuro que nem queiras saber! Parece-me que não é coisa boa. Mas isto passa.

Amanhã já pico o ponto. Antes que ele me pique a mim, claro.

Um grande abraço.