sexta-feira, junho 19, 2009

Para breve a queda do império financeiro suíço?

Ao que parece, a maior lavandaria de dinheiro do mundo ameaça falir e poderá arrastar consigo, um país inteiro... Com a agonia da União de Bancos Suíços, agoniza também o segredo bancário suíço. Quem o afirma é Gilles Lapouge, em artigo na imprensa de Paris, que tem percorrido o circuito dos inter nautas interessados no tema. O artigo é de Abril, mas mantém plena actualidade.

Eis alguns excertos:

A Suíça tremula. Zurique alarma-se. Os belos bancos, elegantes, silenciosos de Basileia e Berna estão ofegantes. Poderia dizer-se que eles estão assistindo na penumbra a uma morte ou estão velando um moribundo. Esse moribundo, que talvez acabe mesmo morrendo, é o segredo bancário suíço. (...) O primeiro tiro de advertência veio dos Estados Unidos”. E esclarece o artigo:

A UBS - União de Bancos Suíços, gigantesca instituição bancária suíça - viu-se obrigada a fornecer os nomes de 250 clientes americanos por ela ajudados para defraudar o fisco. O banco protestou, mas os americanos ameaçaram retirar a sua licença nos Estados Unidos. Os suíços, então, passaram os nomes. E a vida bancária foi retomada, tranquilamente...” . E continua:

Mas, o ataque foi retomado. Desta vez os americanos golpearam forte, exigindo que a UBS forneça o nome dos seus 52.000 clientes titulares de contas ilegais (...)”

A Suíça está temerosa” – afirma o articulista - O partido de extrema-direita, UDC (União Democrática do Centro), que detém um terço das cadeiras no Parlamento Federal, propõe que o segredo bancário seja inscrito e ancorado pela Constituição federal. Mas como resistir? A União de Bancos Suíços não pode perder sua licença nos EUA, pois é nesse país que aufere um terço dos seus proveitos...”
(...)
E noutro passo:

E não se trata apenas do UBS. Toda a rede bancária do país funciona da mesma maneira. O historiador suíço Jean Ziegler, que há mais de 30 anos denuncia a imoralidade helvética, estima que os banqueiros do país, amparados no segredo bancário, fazem frutificar três triliões de dólares de fortunas privadas estrangeiras(...)”.

E mais adiante:

O manejo do dinheiro na Suíça, - diz Ziegler- reveste-se de um carácter sacramental. Guardar, recolher, contar, especular e ocultar o dinheiro, são todos actos que se revestem de uma majestade ontológica, que nenhuma palavra deve macular e realizam-se em silêncio e recolhimento...

Onde param as fortunas recolhidas pela Alemanha Nazi? Onde estão as fortunas colossais de ditadores como Mobutu do Zaire, dos Barões da droga Colombiana, Papa-Doc do Haiti, de Mugabe do Zimbabwe e da Mafia Russa?”...

E continua:

Agora surge um outro perigo, depois do duro golpe dos americanos. Na minicimeira europeia que se realizou em Berlim, em preparação ao encontro do G-20 em Londres, França, Alemanha e Inglaterra (o que foi algo inesperado) chegaram a um acordo no sentido de sancionar os paraísos fiscais."Precisamos de uma lista daqueles que recusam a cooperação internacional", vociferou a chanceler Angela Merkel.”

E, a concluir:

Há muito tempo se deseja o fim do segredo bancário. Mas até agora, em razão da prosperidade económica mundial, todas as tentativas eram abortadas.

Hoje, estamos em crise. Viva a crise!(...)

Para muito breve, a queda do império financeiro suíço!...”

.................................................................................

Claro que nós por cá todos bem! Queimam-se, no Parlamento, tempo e dinheiro em inquéritos parlamentares, “desfocados” os parlamentares do essencial, procurando a árvore da supervisão e “escondendo” a floresta dos prevaricadores... E, sobretudo, arrastando-se os senhores deputados em penosas diligências e espúrios compromissos sobre questão do segredo bancário...

Neste contexto, julgo do maior interesse a Petição, promovida pela CGTP, no sentido de obrigar a Assembleia da República a debater e legislar sobre e “eliminação urgente dos paraísos fiscais”.


Subscrever em: Petição

15 comentários:

Maria disse...

Excelente e oportuno post.
A petição já assinei há uns dias...

Beijos, e beijos

Paula Raposo disse...

Os impérios costumam cair! Beijos para ti.

mdsol disse...

Pum!
Estamos claramente no dealbar de qualquer coisa nova... Melhor esperemos.

:))

Frioleiras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Frioleiras disse...

Devo confessar que, aqui há uns anos, uma das cidades onde gostaria de viver seria Zurique.

Passei lá um aniversário, assim como outro em Geneve e pareceram-me a harmonia perfeita...

eu sinto-me de corpo e alma uma europeia ... geograficamente já vi bastante do mundo, e o meu "mundo é precisamente o que vai de Portugal até à Russia.e da escandinávia até ao mar mediterrãnico. Não me interessa África, nem as Americas nem as oceanias.....

Ora acontece que passei parte do verão passao em Luzern que eu não conhecia e que pensava ser uma cidade que transmitiria doçura e harmonia. Nada disso. Com excepção do Festival de Música a que fui, chocaram-me ver como eles se tinham "vendido" aos chineses e aos russos............ condominios enormes (segundo parece, russos) estendem-se ao longo das margens do Lago )o que diria Wagner ou Schiller se vissem... ou mesmo Ludwig da Baviera que aí construiu um pequeno castelo, hoje transformado em hotel russo...

E que dizer de lojas e lojas de relógios, com meninas chinesas aos balcões para entenderen a lingua dos compradores (chineses).

e que dizer das casas de souvenirs, comuns A austria e à suiça... os mesmosa lençinhos bordados com edelweiss na ponta... dá para souvenir do turismo de massa que os dois países têm...

A suiça, a banca suiça, já não é dos discretos judeus.
Esses já não riscam. Agora é dos chineses............ (creio eu...posso estar enganada..)

O que eu penso , e já aqui tenho dito, é que estamos no fim da civilização judaico-cristã, que foi o pilar da Europa, concordem ou não. Não tenho apetências por globalizações, e acho que cada macao deve pertencer ao seu galho e não saltar de galho em galho.

Frioleiras disse...

e, querido heréticozinho,
também não me interessa já o oriente, mundo arábico etc etc............
a minha civilização é a que se formou a partir do nascimento de Cristo, com todos os altos e baixos que tem. Tal como a das outras civilizações............

Graça Pires disse...

Sempre oportuno, meu amigo.
Onde e quando vai parar isto tudo?
Um abraço.

mariab disse...

petição assinada. mas, sinceramente, há demasiados interesses em jogo para que a mudança chegue a esse ponto. como sempre, algo mudará para que tudo fique na mesma...
beijos

O Puma disse...

Esta Suiça

é mais uma excrecência desta europa

de desmandos

tulipa disse...

Gosto de partilhar as minhas imagens e alguns sonhos vividos.

AGRADEÇO O BEIJO que deixaste.

Se gostas de Mar vem ao meu blog "Momentos Perfeitos" ver o Mar de dentro de um navio.

Ou então, vem ao outro meu blog, pois:
Convido-te para vires ler uma história sobre o poder de sedução das cerejas.

Bom domingo.
Excelente semana.
Beijinhos.

Marta disse...

obrigada!

beijo

Peter disse...

Li o artigo em causa. Quanto à eliminação dos paraisos fiscais seria preciso acabar com todos, em todo lado e não é por eu ir lá colocar a minha assinatura, ou até mesmo por se conseguir o debate na AR que se consegue algo.

É o mesmo que acreditar no Pai Natal.

jrd disse...

A Suiça está a transformar-se, ela própria, num enorme "Emmenthal"...

Lua Erótica disse...

Petição assinada!

Beijo doce

vida de vidro disse...

Para breve a queda de toda a estrutura financeira que suporta o capitalismo? Acho que vão encontrar mil formas de se defenderem. Não sei o que aí vem e, sinceramente, não sei se quero saber... Muita gente será arrastada nessa queda, mesmo os que nela têm poucas ou nenhumas responsabilidades. É o preço da mudança, talvez. Um pesado preço.
Entretanto, como ainda não afastei de todo as utopias, assinei a petição. **