sexta-feira, julho 24, 2009

Postal de Férias...

novelos de nuvens à janela
em sobressalto de gaivotas
guindastes debruçados sobre o porto
sonhando Índias...

e esta ausência decantada
no artifício do poema...

arde coração vadio
não acordes
deixa que a ilusão do sol sobre as águas
tinja de azul os dias...

assim em saudade de nada
como se a alma fosse toada da tarde
e a voz dolente dos sinos...


....................................................

Uns dias mais ausente do vosso convívio.
Espero a vossa compreensão...

Beijos e abraços

21 comentários:

Mar Arável disse...

Estás sempre presente

Paula Raposo disse...

Por mim, estás compreendido...belíssimo poema! Beijos.

jrd disse...

Boas férias, com sole dias azuis.
Abraço

hfm disse...

Toda a compreensão enquanto houver destes postais

Mel de Carvalho disse...

Que lhe posso dizer que já não tenha dito, Herético? A sua poesia é de uma beleza maior.

Hoje fez-me lembrar a "minha Mague" - grande empresa, estimado Herético... guindastes, gruas, em montagem, ali, a "ameaçar" com as suas lanças as janelas dos nossos gabinetes em dias de vento...

E o nosso orgulho, quando saiam em "transportes especiais", GNR à frente, com destino aos cais onde iriam levar o nosso nome, anónimos trabalhadores...

E, na hora de almoço, "bandos de azul", apressados.

E o cheiro do ferro, das limalha, das soldaduras, nos dias mais chuvosos...

A "voz dolente dos sinos" fez-me recuar décadas ao tempo em que ainda acreditava que ali trabalharia para sempre ...
Erro crasso, o meu: hoje um condomínio de luxo: "Malva Rosa"...
Os cheiros são outros e outras as vontades.


Belo o seu poema, sim, Herético.
Bem-haja.
Boas férias.

tulipa disse...

BOM...
POR AQUI SENTE-SE O CHEIRO A FÉRIAS...MOMENTOS DE PURO LAZER E REPOUSO, que bom!!!

Tristezas já chegam cá para os meus lados.

A crise bateu à minha porta ontem e uma carta p/Desemprego está aqui à espera de 2ª feira ser entregue no Centro de Emprego.
Enfim...a vida tem destas coisas!!!

Neste momento ainda me encontro em convalescença da pneumonia, por isso quase nem posso brincar c/os netos, nem passear, nem fazer arrumações e limpezas de Verão, enfim...há que ter paciência.
Atenção: não quero ser a "coitadinha" pois algumas pessoas depois de lerem que estou doente, reagem muito mal, com comentários mesmo desagradáveis.

O meu ultimo post tem a ver com o "MAU" que existe na Blogosfera, fico triste. Mas a vida é assim!

Deixo-te um beijo e votos de óptimas semanas de Verão.

Véu de Maya disse...

Apreciei vivamente este postal de férias...antes de sair também para féria, deixo-te uma abraço de agradecimento pelas visitas ao meu blogue...e felicito-te pela altísima qualidade dos teus testox e da tua poesia...que tenhas umas boas férias...
abraços,

Véu de Maya

mariab disse...

e não se funde a alma com a toada da tarde e a voz dolente dos sinos?
beleza pura, este poema. boas férias!
beijo

SILÊNCIO CULPADO disse...

Herético

Uns dias ausente são dias presentes. Tem umas boas férias.


Abraço

Peter disse...

Claro que sim e que os dias de ausência sejam bem passados.

Licínia Quitério disse...

Um desprendimento, um abandono, uma saudade de nada...

Boas férias, com azul.

Frioleiras disse...

bjnh de saudades.............

Graça Pires disse...

Belo postal de férias... Que sejam boas. Um abraço.

Maria P. disse...

Dias ilustrados por um belíssimo postal:)

Beijinho*

Arabica disse...

Boas férias de azuis liquidos.


:)

maria m. disse...

muito belo o poema.

continuação de boas férias.
um abraço!

OrCa disse...

Porquê um poema? Porque não?...

A mim, o que sinceramente, me chateia é que, acompanhando estes devaneios poéticos vai para algum tempo, e sentindo à flor da pele uma qualidade acima da média, para não dizer alta - que o autor vai logo dizer que é exagero e tal... -não tenha a honra de o ter, um destes dias, a acompanhar-me numa sessão, ao vivo e a cores, onde a sua mestria afogue, publicamente, a sua modéstia.

E mais nem digo!

Fragmentos Culturais disse...

... assim compreendo melhor tua ausência...

Que dizer se não paro de admirar teus belíssimos poemas!

'...deixa que a ilusão do sol sobre as águas
tinja de azul os dias...'

Que assim sejam teus dias! Tingidos de azul eterno!

Um beijo,

triliti star disse...

que sejam boas as férias e também o regresso quando for a hora.

abraço

~pi disse...

[ as-sim

quando eras

menino :)


até-já...



beijo




~

vida de vidro disse...

Passa no teu poema toda a dolência, o abandono aos ritmos diferentes de vida, essa "saudade de nada", do tempo de férias. Muito belo. **