sexta-feira, abril 30, 2010

A Mulher de Vermelho

rasgam-se as cortinas e sob o foco a Mulher
esguia como o tempo liberto. o punho
erguido ao céu da praça cheia e às canções.
Maiakovski declama em métricas guturais
“abram alas ao futuro que perpassa nas dobras
do manto vermelho!...”

a Mulher inclina-se em dignidade fantástica
segura na mãos a flor dos dias e nos olhos
o fervor prenhe de lonjura e de distância
e a palavra ousada nos lábios escarlate
como a túnica...

inflama-se o tempo...

uma criança soletra Liberdade
nas pétalas desfolhadas do cravo rubro
que a mãe lhe dera com o leite
e o pai sorri com os imaculados dentes
da fome. com o grito. com a guerra.

e ergue o punho à Mulher de Vermelho
que o acolhe no seu seio de cristal...

viva o 1º de Maio 
ecoa o vermelho da tarde...
.............................................................

Peço desculpa pela ausência. E pela reposição do poeminha.
Em breve regressarei ao vosso convívio.
Beijos e abraços

15 comentários:

hfm disse...

Aguardamos.

Maria disse...

Tem um bom 1º de Maio!
Beijos, cheios de cravos vermelhos.

Véu de Maya disse...

Sem trabalho não há produtividade.
bem merecido o dia do trabalho que jamais deve ser esquecido, porque sem isso a liberdade não passa de ilusão.

Um abraço. cá te esperamos meu caro herético.

Licínia Quitério disse...

Viva o 1º de Maio e todos os poetas que o cantam!

Volta breve e bem.

lino disse...

Viva!
Abraço

escarlate.due disse...

pela reposição estás completamente desculpado

lis disse...

Muito bom .
Abram alas ! parabéns heretico.
muitos e bons abraços

OrCa disse...

Poeminho ou poemaço?

Nem se me dá de carinho... Deixo-te mesmo um abraço!

São disse...

Sabes o que me recordou o poema? "As TRoianas" , no Teatro Dª. Maria II.

Volta depressa, sim?

Uma boa semana.

Náná, a emergente disse...

Viva o 1º de Maio!

E as mulheres vermelhas, dignamente vermelhas em qualquer avenida.


Um abraço

maria manuel disse...

bela homenagem a Abril e Maio nesta "mulher de vermelho"!

abraço.

jrd disse...

"A Woman in red is giving her smile to us"
Abraço

O Puma disse...

Vermelhas vozes

Graça Pires disse...

"uma criança soletra Liberdade
nas pétalas desfolhadas do cravo rubro
que a mãe lhe dera com o leite
e o pai sorri com os imaculados dentes
da fome. com o grito. com a guerra.

e ergue o punho à Mulher de Vermelho
que o acolhe no seu seio de cristal..."
Que beleza!
Um beijo.

Virgínia do Carmo disse...

Vermelho intenso e forte vestindo dias grandes...

Um abraço