domingo, dezembro 19, 2010

Nevoeiro que se vê...



"O que isto é, viver!
Abrir os olhos, ver
E ser o nevoeiro, que se vê!
Nevoeiro ao nascer
Nevoeiro ao morrer,
E um destino na mão que não se vê!..."

Miguel Torga - in "Os Bichos"
Foto - George Dussaud

13 comentários:

Eu, Meu Contrário e Minha Alma disse...

Neveoiro que se sente
e, estranhamente,
é quente...

jrd disse...

Nevoeiro que se sente e deixa marca.
Abraço

hfm disse...

Como gostei que o trouxesse aqui.

São disse...

Torga é um dos meus poetas de eleição desde sempre.

A ti e aos teus desejo alegres festas, feliz Natal e um excelente 2011, no meu abraço.

Nilson Barcelli disse...

De facto, caminhamos no meio de nevoeiro...
Caro amigo, Feliz Natal.
Abraço.

mdsol disse...

Muito boa escolha.

:))

Fragmentos Culturais disse...

...isto é viver?! Não!!
Miguel Torga a entranhar-se na alma da(s) gente(s)!

'Os Bichos', um livrinho que encerra tanta vida e tanta dor!

Beijos

uminuto disse...

que foto fantástica cheia de vida, história e sentimento
quase como esse nevoeiro um dia nos trará o "desejado" seja ele para acabar de vez com os sonhos, seja para reconstruir das cinzas os sonhos adormecidos
um beijo ...
... e Festas Felizes

lino disse...

O destino está cada vez mais nublado.
Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

cada vez mais nevoeiros sobre nós...

Bom Natal e um

beij

Graça Pires disse...

Um nevoeiro que se entranha na alma. Miguel Torga sempre actual.
Com a Vida e com o Amor celebra em teu coração a Luz deste Natal. Que 2011 seja um ano MELHOR.
Um beijo.

M. disse...

Venho desejar Bom Natal para ti e tua Família. Eu, que tão afastada ando da net e tanta coisa vou perdendo por aqui.
Abraço

OrCa disse...

E a saudade daquele nevoeiro transmontano da infância, onde era intensa a sensação de estarmos sós, a sério, mas acompanhados de nós próprios?

E, depois, vinha sempre o Sol. Bastava aguardar um pouco...