quarta-feira, março 09, 2011

SOL DE ESTIO...



Sol de estio
Urdindo os dias
Em filigrana dos sentidos...

(E esta ausência
Interior de mim
Escorrendo
Fio a fio...)

Vida?
A urgência dos corpos
E as sôfregas bocas...

Ou o gelado
Na mão das crianças
Tão intenso que se esgota
No momento...

Ou os feminis seios
Desatando-se
Como impossíveis rosas
Em meus dedos...

(Vida agora em fingimento)

Sou talvez
Aquele velho cabeceando
Ou a impaciência
Do moscardo
Ou o grito da gaivota
Lá ao fundo...

Ou talvez apenas
A bebedeira de meus olhos
E o infinito-nada
Deste azul tão claro...

Tão vibrante que arde
E de tão frágil
Se faz mundo...

Verão - 2005





15 comentários:

lino disse...

:))

Maria disse...

Lindo!!!!!

Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

Escrito em 2005, e tao bonito.

saudosista.

sensual.

e eu gostei!

beij

Rogério Pereira disse...

Sob esse mesmo sol
Não estás só
Somos todos talvez
Aquele velho
cabeceando
Ou a impaciência
Do moscardo
Ou o grito da gaivota
Lá ao fundo...

O resto?
O resto é a bebedeira terna dos teus olhos...

:))

mdsol disse...

:)))

Mel de Carvalho disse...

Nós somos no tempo, mas o tempo não é nosso.
Excelente poema, Herético.

Fraterno abraço
Mel

Graça Pires disse...

De repente senti-me no Verão, contemplando a descontracção e sensualidade dos outros...
Um belo poema, amigo.
Beijos.

jrd disse...

Lindo! Posso "tê-lo"?
Abraço

heretico disse...

jrd,
claro que podes, amigo.
um poema depois de publicado é dos leitores...

abraço,
grato pela tua presença amiga.

MagyMay disse...

Tens uma linda "fase lunar".

Um beijo, Heretico

Lis disse...

herético
Vejo-o assim como o infinito ou será o horizonte?
pode ser " a bebedeira dos meus olhos" rsrs
frágil sou talvez vibrante
e esta ausência me faz gelar embora sol ardendo.
culpa sua que me faz delirar .rs

só quiz brincar tentando construir o que jamais conseguirei - poesia.


um bom final e semana com todos os abraços e o meu mais apertado

Analuka disse...

Belíssimo poema urdido com filigranas de sentimentos vários! Deixo abraços alados e azuis.

Analuka disse...

Tu tens perfil no facebook?... Beijos pintados.

Nilson Barcelli disse...

"Vida?
A urgência dos corpos
E as sôfregas bocas...
Ou o gelado
Na mão das crianças
Tão intenso que se esgota
No momento..."
Excelente, caro amigo.
Gostei imenso.
Desejo-te um bom Domingo e uma boa semana.
Abraço.

Fragmentos Culturais disse...

... o amor eterniza, a alma avança. Pelo caminho, vamos aspirando a
beleza do que alcançamos...

Um beijo,
(redimo-me das ausências)