segunda-feira, abril 18, 2011

À MEMÓRIA DE UM RESISTENTE...


Estamos aqui no centro:
Que as margens são mera circunstância...

E tu não foste apenas desfiladeiro
Ou passagem secreta das cavalgadas da história:
No olhar da águia o abismo é alimento e a vertigem voo...

Gesto de cristal puro onde mora o brilho solar dos dias
Que os homens inscrevem talvez sem o saberem
Como meta no quotidiano de cinza...

Dizem-te derrotado no licor dos elogios
- Como se tu foras história apenas! -
Mal sabendo que a tua força não tem destino à vista...

Lá onde o coração bate e o fogo se atiça
Como forja do tempo onde a palavra se faz arma
(E a lágrima poema) aí onde ombro com ombro
O suor das sementeiras e os cânticos se misturam
Se desenha teu rosto na pedra esculpida...

E outros homens e mulheres para além de ti
Gigantes de teu exemplo darão vida à tua luta...


3 comentários:

Rogério Pereira disse...

Eis as gotas
Versos de palavras
Água
Limpida
Cristalina
Que dará o verdadeiro ânimo
à Maior Flor do Mundo:

"E outros homens e mulheres para além de ti
Gigantes de teu exemplo darão vida à tua luta..."

Assim será!

Maria disse...

Belo. Assim.
Continuando a luta. Necessaria.mente.

Beijo.

C Valente disse...

Belo poema, cheio de sentido
Saudações amigas