quinta-feira, junho 02, 2011

RAZÕES DE UM VOTO SOLIDÁRIO...





O voto na CDU é imperativo de justiça social!... Num País, como Portugal, onde, sobre o manto de um socialismo de pacotilha, aumenta, de forma desbragada, o fosso entre ricos e pobres e se acentuam as desigualdades entre cidadãos e as diversas regiões do País, é fundamental reforçar uma organização política com provas dadas no combate às injustiças sociais e que tem como objectivo exclusivo servir o povo português, sobretudo, os mais fracos e desprotegidos...

O voto na CDU é imperativo de lucidez política!... Num País, como Portugal, em que a política tantas vezes se reduz a um jogo de simulações entre o PS e o PSD (e às suas promessas esquecidas) ou às respostas demagógicas e oportunistas do PP, é importante constatar que o voto na CDU tem imediato e justo reflexo no Parlamento em defesa dos mais genuínos interesses do Povo Português.

O voto na CDU é imperativo de consciência cívica!... Num País, como Portugal, em que os valores da democracia se degradam, é indispensável fortalecer, através do voto e da participação, uma organização política que, no respeito das diversas opções individuais, nas condições difíceis do País, apela com insistência à intervenção cívica dos cidadãos.

Três décadas constituem tempo demais e são a demonstração plena de que os governos PS, PSD e CDS, em jogo de alternância, afogaram em dívidas o País e constituiram ilhas de privilégio para os interesses do capital
e seus serventuários. 

7 comentários:

Rogério Pereira disse...

Voto eu
tal com tu
è necessário votar CDU

lino disse...

Bem dito.
Abraço

Lis disse...

Bom voto
É a hora! da virada.
Se aí estivesse e se portuguesa fosse acompanharia o mestre heretico rs
de verdade, que seja como voce deseja!
e o que for melhor pra Portugal.
meu abraço

O Puma disse...

Lá estaremos

abraçados

Nilson Barcelli disse...

Não votei na CDU...
Mas há aspectos em que estou de acordo contigo.
Caro amigo, boa semana.
Um abraço.

Jorge Castro (OrCa) disse...

Contra as troikas, os truques e os troca-tintas marchar, marchar!

;-)»

Abraço.

Mel de Carvalho disse...

o país optou por virar à direita. Resta-nos seguir em frente e, como defendo há muito, assumir o necessário fim dos desperdícios, o regresso à terra.

Fraterno abraço
Mel