quarta-feira, outubro 12, 2011

OUVIMOS DIZER...


“Ouvimos dizer: Não queres continuar a trabalhar connosco.
Estás arrasado. Já não podes andar de cá para lá.
Estás muito cansado. Já não és capaz de aprender.
Estás liquidado.
Não se pode exigir de ti que faças mais.

Pois fica sabendo:
Nós exigimo-lo.

Se estiveres cansado e adormeceres
Ninguém te acordará nem dirá:
Levanta-te, está aqui a comida.
Porque é que a comida havia de estar ali?

Se não podes andar de cá pra lá
Ficarás estendido. Ninguém
Te irá buscar e dizer:
Houve uma revolução. As fábricas
Esperam por ti.

Porque é que havia de haver uma revolução?
Quando estiveres morto, virão enterrar-te
Quer tu sejas ou não culpado da tua morte.

Tu dizes:
Que já lutaste muito tempo. Que já não podes lutar mais.
Pois ouve:
Quer tu tenhas culpa ou não:
Se já não podes lutar mais, serás destruído.

Dizes tu:
Que esperaste muito tempo. Que já não podes ter esperanças.
Que esperavas tu?
Que a luta fosse fácil?

Não é esse o caso:
A nossa situação é pior do que tu julgavas.

É assim:
Se não levarmos a cabo o sobre-humano
Estamos perdidos.
Se não pudermos fazer o que ninguém de nós pode exigir
Afundar-nos-emos.

Os nossos inimigos só esperam
Que nós nos cansemos.
Quando a luta é mais encarniçada
É que os lutadores estão mais cansados.
Os lutadores que estão cansados demais perdem a batalha”.

BERTOLDT BRECHT



 

 


13 comentários:

Maria disse...

"Os nossos inimigos só esperam
Que nós nos cansemos."

É isto mesmo. Não lhes daremos tréguas, porque não nos cansamos!

Beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

deixo como coment o seguinte do mesmo autor
"Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há outros que lutam um ano, e são melhores;
Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons;
Porém há os que lutam toda a vida
Estes são os imprescindíveis"

um beij

São disse...

Não, não nos podemos cansar.
Desistir muito menos.
Por isso, aqui continuamos erguendo a voz!

Um fraterno beijo.

Maria Queve disse...

Brecht, sempre actual, na sua lucidez.

jrd disse...

Pois é Amigo. Tu és dos que não se cansam!
Parabéns pelo novo visual.

Abraço

Lídia Borges disse...

Não há tréguas nestas batalhas. Não há vários caminhos. Só um - o da luta, dia a dia, sem descanso.

É um poema impiedoso. Real!...

Um beijo

Virgínia do Carmo disse...

Um belo hino à resistência. Que ele nos seja seiva nestes tempos difíceis.

Um abraço

[Grata, sempre]

lino disse...

Resistir sempre, é urgente.
Abraço

um Ar de disse...

Sobre fundo vermelho:
BRECHT!...
Recuperemos forças, então!
:)
[Beijo...@]

BlueShell disse...

De fato...e um texto ainda muito atual...e talvez mais atual do que nunca...
Infelizmente...assim é!
Obrigada pela pertilha!

Bj

lis disse...

Horas arrumadíssimas em casa nova,heretico.
Cor quente como são seus textos e
ficou bonito o visual,bem cool.
Berthold Brecht ,dramaturgo endeusado pela gente do teatro, por suas obras sempre atuais:
e como "ouvimos dizer" o que ele diz!! também essa:
"para quem tem uma boa posição social, / falar de comida é coisa baixa. / É compreensível: eles já comeram."
Nada de inércia!pra cima deles rsrs
meus abraços heretico bons dias .

Mar Arável disse...

é sempre bom recordar

pelo sonho é que vamos

Gosto de te ver assim
Abraço amigo

© Maria Manuel disse...

não nos podemos cansar. resistir. recomeçar. a cada madrugada. e "proibido proibir"".

abraço!