domingo, novembro 20, 2011

Sobre escombros...


Sobre escombros a invertebrada luz. Branca.  
E a noite ignota…

Somente iniciados lhe colhem o sentido.
Obscuro. E no bordão dos dias
Percorrem suas dores. Peregrinas…

Sabem que no colapso e nos nocturnos despojos
Todos os portais se franqueiam. E todas as auroras.
E que dóricas colunas são apenas o sobre-humano
Esforço de erguê-las…

E que na ignara majestade dos homens
Irrompe ao longe o dia claro…    

8 comentários:

joão l.henrique disse...

Continuação de um bom domingo.

Um abraço.

Maria disse...

Que venha a clara madrugada que tanto desejamos!

Beijos.

lino disse...

Bem precisamos de dias claros!
Abraço

São disse...

Vamos ter que reerguer aa vontade!

Vamos ter que lutar novamente!

Boa semana

C Valente disse...

Depois da madrugada vem a luz que com o seu quente aconchego
Saudações amigas e boa semana

jrd disse...

Levantar-se do chão e inventar um tempo novo.

Abraço

~pi disse...

um silêncio de mudar

[ dia claro de aclarar ]




beijos






~

© Piedade Araújo Sol disse...

mas...ainda bem que o dia claro nasce.

muito bom!

bom fim de semana

um beij