quinta-feira, dezembro 20, 2012

ORAÇAO LAICA...


Sob o alabastro da noite recorrente
Estrelas fumegantes despedem todas as profecias
E os passos dos homens são agora
Pés gretados e o lodo dos caminhos...
 
Os milagres são apenas fruto de um deus menor
Que nos visita à porta dos centros comerciais
No brilho ilusório dos cenários
E nas lentejoulas do grande Espectáculo
Que inibria – fogos-fátuos do Desejo...
 
Por vezes descem fio de Ariane no espaço do telejornal
E na angústia que servimos ao jantar
Como quem devora certezas mastigadas
E se move em círculo na garganta dos dias...
 
Emborcamos o vinho ácido. E comungamos os restos
Títeres num jogo que julgamos nosso
Imolados no altar das aparências...
 
Tempos calcinados de ambiguidades. Dizem-me
Que se salvam as crianças e que nem todas as sementes
São a esterilidade das pedras.
E que nossos pulsos podem superar montanhas

E que existe um Natal todos os dias.
Assim seja!...

11 comentários:

lino disse...

Ámen!
Abraço

O Puma disse...

Os Maias dizem que esta coisa vai acabar

perguntei aos cães

disseram-me

nem penses seguir os Maias
ainda tens muito para esgrimir
pelo nosso granulado

Abraço sempre

jrd disse...

Esperemos que sim. Que exista um Natal todos os dias. Se o mundo não acabar...

Mais um belo poema

Abraço

Evanir disse...

É preciso humildade para reconhecer que não fazemos ideia do que Deus está
planejando a nosso respeito. Precisamos reconhecer que pode ser algo radicalmente
diferente daquilo que já recebemos dele. Precisamos não esperar nada em especial para
nos surpreender e maravilhar ao ver o que Ele fará.
Com essa mensagem de fé esperança e amor
venho te desejar um abençoado Natal a você família e amigos.
De todo coração agradeço por compartilhar sua amizade comigo
marcando sua doce presença de Natal a Natal.
Que a festa do aniversariante seja linda e inesquecível.
Beijos no coração e carinhos na alma,Evanir.

M. disse...

Assim seja!

(Um texto muito belo o teu)

Rogério Pereira disse...

...os nossos pulsos superarão montanhas

depois disso, será Natal todos os dias
como anuncias

Lídia Borges disse...


Dói esta consciência crua de que falta sempre autenticidade ao Natal.

Resta-nos alguns poemas autênticos, como este.


Feliz Natal!

lis disse...

Em tempos de euforia e festejos de Natal_"tempos calcinados de ambiguidades" chego pra brindar contigo à nossa Amizade assim bem distante na vida real mas não na poesia_essa nos une heretico
Leio uma construção crua da realidade profética que acampa por aí,no entanto quero sempre crer no Deus maior e nessa história do menino aniversariante que até mesmo os mais hereticos inevitavelmente, se rendem desejando que exista todo dia.Ou não? rs
É Natal _ um brinde ao poeta !
e os abraços

© Piedade Araújo Sol disse...

Amém!

(cru e verdadeiro este poema muito actual)

beijo

Mel de Carvalho disse...

Muito belo, mesmo, este poema.

Agradeço os votos formulados e retribuo - Feliz Natal, de paz e tranquilidade, estimado Herético.

Abraço amigo
Mel

jawaa disse...


Assim seja, quis escrever, mesmo antes de ler a M.
E assim repito:
Assim seja.