quarta-feira, fevereiro 20, 2013

NOTICIAS DE BABILÓNIA - 10


Havia em Babilónia um ministro mal-amado. Não se lhe conhecia carisma ou talento, mas metia a mão em todos os negócios de Estado...

Os babilónicos, amassando o barro, entreolhavam-se, conformados...

Um dia, o ministro foi a academia, onde nunca antes, para aprender, havia entrado. E subiu ao palco – “lugar de poder” – para exercer o “discurso do poder”...

Jovens indignados apearam-no do pedestal, com cantos, apupos e hinos...

Logo os escribas e vestais do regime, em grande clamor, rasgaram as vestes – a democracia perigava, decretaram...

Um poeta sábio e semilouco, com o estilete gravou no barro: “o povo é quem tudo dá e tudo tira – até o poder da Palavra!”...

....................................................................................

Hammurabi, o legislador, prepara o cerco da cidade...

 

13 comentários:

Maria disse...

Tenho lido estas notícias com algum 'contentamento' dentro do 'descontentamento que nos assiste'...

Beijos.

Sandra Subtil disse...

Cantemos numa só voz!
(adoro estas notícias da Babilónia! )
Beijinhos

Rogério Pereira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rogério Pereira disse...

Li em poucos segundos
Imagens que ilustram os factos levam mais de três minutos...
e sem o detalhe expressivo deste teu escrito

Vou deixar os audiovisuais
Aqui vê-se mais

jrd disse...

Em poucas palavras: Vamos saltar as muralhas.

Abraço

Mar Arável disse...

Um dia o povo

será quem mais ordena
Abraço sempre

São disse...

Ouvir Montenegro falar em "ataque à Democracia" soa a blasfémia.

Bons sonhos.

Mel de Carvalho disse...

« Um poeta sábio e semilouco, com o estilete gravou no barro: “o povo é quem tudo dá e tudo tira – até o poder da Palavra!”...»


que jamais se silenciem "os poetas sábios e semiloucos".
sequer os jovens (ainda) capazes de se indignarem!!!

parabéns, Herético, por estas crónicas.

Mel

lino disse...

É desses poetas sábios e semiloucos que o País precisa!
Abraço

O Puma disse...

Cantemos

em riste

jorge esteves disse...

Esse é o terror: o que prepara o cerco à cidade! Aí vem (mais) saque e pilhagem!
(enquanto o povo 'não' tudo tira)
abraço.

AC disse...

Os pés de barro do político nem para amassar servem...

Abraço

C Valente disse...

Saudações amigas é um prazer por aqui passar