sexta-feira, abril 12, 2013

NEM CÂNTICOS, NEM GLÓRIAS...



Nem cânticos, nem glórias, que favores
Não tenho guardado em meus gestos...

Sou o rio ou aqueles montes desertos
Que de longe atraiem, mas que de perto
Pedras rolantes apenas cuidando o sopro...

E nessa miragem me despenho. Inteiro.
Que de mim apenas o voo a que me afoito
Sem asas de falcão. Nem alvos de permeio.

Mas fervoroso nos dados em que me jogo...

Sou nada ou o infinito – queiram ou não.
De resto – é como digo - que mais m´ importa?
De pés descalços e olhar altivo me visito
Nas rosas que colho e nos frutos que semeio...

Amores e desamores. E peito aberto!...

 

 

11 comentários:

jrd disse...

Ah Poeta! Poesia rebelde, à distância de um gesto, de peito aberto.
Abraço

Ana Tapadas disse...

É assim que eu gosto dos poetas! Presos apenas às suas palavras...

bjs

O Puma disse...

... meu irmão...

o meu neto
que fala por gestos
é um sábio

um dia será silvestre
nas tuas palavras

Abraço sempre

Rogério Pereira disse...

Somos nada ou o infinito - queiram ou não, meu irmão.

Lídia Borges disse...


A inteireza como a mais alta das "bandeiras".

"De pés descalços e olhar altivo me visito
Nas rosas que colho e nos frutos que semeio..."

Detenho-me nestes versos que ilustram, de certo modo, a minha afirmação.


Um beijo

Maria João Brito de Sousa disse...

Bom poema! Gostei desta poesia saudavelmente segura de si.

O meu abraço!

quem és, que fazes aqui? disse...





A ler e a tropeçar... aqui:

"Sou o rio ou aqueles montes desertos/Que de longe atraiem, mas que de perto/Pedras rolantes apenas cuidando o sopro..."

e em

"E nessa miragem me despenho. Inteiro."

e também aqui

"De pés descalços e olhar altivo me visito/Nas rosas que colho e nos frutos que semeio.../ Amores e desamores. E peito aberto!..."

E gosto muito!

Beijo

Laura

São disse...

Para mim, um dos teu mais vibrantes poemas!

Um estreito abraço, Manuel.

lis disse...

Sempre clássico sempre necessário.
Amor e desamor vertentes 'pedras rolantes'
Gosto muito obrigada por escrever e compartilhar.
abraço bom domingo

maceta disse...

escreve-se o que se sente...

jorge esteves disse...

Quase apostava que Régio assinaria por baixo!...
Gostei fundo.
abraço!