sábado, dezembro 21, 2013

SANGUE DE MEU SANGUE...



Desdobra-se a mesa e a toalha alva
Como se o tempo fosse agora vivo e a memória
O gesto perturbado acariciando a pele macerada dos finados...

(E nesta ausência se despenhasse
A cúpula emoldurada dos dias pregoeiros...)

Respondem à chamada um a um em volta
Da azulada luz quais inesperados fulgores
Que medeiam o frio e a chama e os clarões
Acesos como rasgões de alma em sintonias
Ancestrais outrora latejantes como arados
Galgando terra chã...

Vergo-me, (perante os mortos). E ergo-me.
Que a hora é de bênçãos
E de tecer liames como se meu corpo fosse passagem
Ponte entre margens ou inscrição ou barro amassado
Ou casulo que guarda os ténues fios...

E minhas mãos fossem cadinho ou pedra de ara Ou exorcismo marcando os sinais. E meus olhos
Fossem guarida e lume.

E meu sangue fosse pasto E carne da minha carne...

E o grito da Humanidade...


Manuel Veiga
........................................................................
 
Saudações Amigas
Votos de feliz Natal ( enfim, se possível!... )

 

 

 

20 comentários:

jrd disse...

Amigo,
Tens a Humanidade a latejar nas veias.
Feliz Natal
Abraço fraterno

Lídia Borges disse...


Poesia e música!Bach...

"Coisas" muito belas de que os homens [também] são capazes.

Feliz Natal





Rosa dos Ventos disse...

Fiquei emocionada com o poema!

Abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

"E ergo-me. Que a hora é de bênçãos
E de tecer liames como se meu corpo fosse passagem"

Exclui de um verso palavra adversa

(belo, isto)

Graça Sampaio disse...

Estes alemães são ótimos na música clássica e na filosofia - e ficam-se por aí...

Nós somos mar e poesia - e vê-se pelo poema acima: de força e emoção.

Bom Natal (o melhor possível)

Maria João Brito de Sousa disse...

De belíssimas coisas são os homens capazes!!!


Abraço!

hfm disse...

Para si o melhor neste Natal.

Ângela disse...

Feliz Natal e Próspero Ano Novo.
As palavras podem ser as mesmas, mas os sentimentos e a sinceridade são sempre renovados e crescentes.
Beijo, e até 2014
Ângela

Mar Arável disse...

Por vezes a realidade
ultrapassa a ficção
até a nós que preferimos que nos partam
a que nos verguem

Excelente querido amigo
Abraço fraterno

© Piedade Araújo Sol disse...

profundo ....

e que seja um Bom Natal.

:)

Menina Marota disse...

No encantamento da tua poesia e da música com que a brindaste, deixo o meu abraço e o desejo de um Feliz Natal para ti e Família.

Boas Festas!

lino disse...

Umas Boas Festas!
Um abraço

Helena disse...

Existem poemas que não se comentam... Ficamos apenas a senti-los acomodar-se na alma!
Existem músicas, principalmente as do mestres, que só nos apetecem ouvir!
E existem pessoas que nos fazem sentir, ouvir, e admirar! Como o teu espaço, amigo querido!
Que o Natal seja... aquilo que desejares!
Que o ano novo venha com muitas realizações!
Ficam sorrisos, ficam estrelas, fica meu carinho,
Helena

lis disse...

Num mundo abstrato de ideias a alma dos poetas faz toda a diferença.
Obrigada. Pela beleza que tece a cada momento que se ergue, marcando com a carne da sua carne os afetos que grita em seus versos.
Obrigada pela companhia durante o ano que fica e vamos em frente! é possível!
Feliz Natal e um 2014 de Paz Harmonia e muito Amor .O resto, acontece!

João Henrique disse...

Abraço com o desejo de Festas Felizes.

Jorge Castro (OrCa) disse...

Meu caro, perante o teu poema, permite-me o abuso de replicar com este comentário, por ele sugerido:

Votos meus de boas festas e de um ano de 2014 em que saibamos sempre de nós, quem somos e porque somos, celebrando a vida também pela voz do poeta José Gomes Ferreira ao dizer-nos que penso nos outros, logo existo.
Quanto ao mais, rabanadas, filhós e azevinho, feitas e colhido pelas nossas mãos, mais presépio menos presépio, alguns minutos dedicados a acender as nossas memórias, principalmente as que nos chegam dos lugares não preenchidos em redor das nossas mesas, com um brinde a todos... de preferência com um vinho português, pois que não há-de haver gosto como o nosso!
Grande abraço.

AC disse...

Feliz Natal, meu amigo!

Abraço

Pata Negra disse...

O Rei dos Leittoes deseja-te um Natal sem porcos e um ano novo sem coelhos. Saudades da velha amizade blogosférica.
Pata Negra

maceta disse...

E com saúde e força !!
abraço

jawaa disse...


Lindo e comovente.
Sem mais.
Um abraço