segunda-feira, abril 28, 2014

FECUNDAS SERÃO AS RAÍZES...


Fecundas serão as raízes no coração dos homens
Onde a delicada flor se incendeia
E as bocas ardem na busca milenar
Dos dias solares...

Então as espadas serão apenas ondulantes flâmulas
No olhar festivo das crianças.

E a justiça o gesto puro de colhê-la.

Antes porém será o cântico da terra revolvido.
E o sangue e a raiva.
E mil abris desfeitos.

E os ventres inflamados da fome.

E o grito das flores decepadas pelo caule
E os dias ardidos.
E o voo quebrado das asas.

E todas as estradas de Damasco
A aridez dos desertos.

A vertigem dos sons virá, porém, atroar os ares
Como trombetas percursoras da grande catástrofe
Onde se desempenhem os deuses e heróis de outrora
E a luz e as trevas.

E os negrumes e sedes de agora.

E toda a História será vã.
E todos os símbolos.

Fecundas serão então as raízes.
E a Pátria dos homens o ardente coração
Das trevas. Resgatadas.

Manuel Veiga

 

7 comentários:

Mar Arável disse...

Na raiz

o coração das pedras

a terra fecunda
que medra
até ser pássaro

Abraço

O Puma disse...

Na raiz do pensamento

Belo

lis disse...

Belíssima, meu querido Manuel belíssima.
Sua inspiração à flor da pele,hem?
abraço

jrd disse...

Belíssimo!
Quando resgatarmos as raízes poderemos de novo cantar as flores.

Abraço

Graça Sampaio disse...

Fica-se sem fôlego perante a escolha decisiva e incisiva das palavras!

Muito bom!

Beijo.

Sónia M. disse...

Belíssimo!
Há que resgatar as raízes...

Beijo.

bettips disse...

Sempre a esperança (que teríamos sido nós, antes, sem ela?) que as raízes falem? Se não connosco, de nós falarão. Pois fará um século esta Revolução, (quase) sem sangue e tanta amargura resgatada. Nunca será esquecida: orgulho-me, com os meus amigos, de a termos sofrido e vivido.
Abç