domingo, abril 19, 2015

Encontros, Afectos e ... "Notícias de Babilónia"...


"NOTÍCIAS DE BABILÓNIA
e Outras Metáforas"

Fundação José Saramago - LISBOA
20.04.2015



Notícias de Babilónia e outras metáforas

Venho trazer-vos, nas palavras de Manuel Veiga, alguns retalhos episódicos de uma cidade mítica, intercultural e bastante esquizofrénica, de seu nome Babilónia, capital do império decorrentemente Babilónico, onde reinou um indivíduo – Hamurábi – que teve engenho e artes de se guindar, em minoria absoluta, a um dos mais altos cargos dessa nação babilónica, e se notabilizou, entre outras coisas por legislar até à insanidade e, neste caso, contra os desígnios dessa comunidade, também ela mítica, claro…

Recentes investigações sugerem que tinha esse Hamurábi o hábito peculiar de usar uma pequena representação da Babilónia à lapela…

Enfim, o Manuel chama a estes seus episódios metáforas e nós devemos respeito e consideração ao autor. Pelas metáforas ficaremos, pois... Ainda que um olhar atento lhes vislumbre padrões diversificados a que costumamos, mais comummente, chamar «realidade».

Entre um Hanníbal, peremptoriamente vago, um Raspar iluminadamente amanuense, um Sub-Hammurábi assumidamente trampolineiro, uma pitonisa com banca na praça, Hammurábi, o legislador, estrebucha, gesticula, esperneia… e legisla.

Entretanto, Babilónia é um país onde os velhos pululam, sendo, porventura, até a espécie dominante, pelo que há quase sempre um velho, nas notas do autor, que pontua cada ocorrência com o seu saber de experiência feito, através de comentário mordaz ou proclamatório. Iremos, então, em cada texto dar ouvidos à experiência – mesmo que sempre circunstancialmente considerada, como as boas práticas recomendam e ireis aperceber.

Por mim, não vos direi mais nada, que estou só cá para dar voz ao autor, companheiro de longas e velhas andanças nesta coisa estranha da comunidade internauta, onde a premência dos afectos nos levou – a mim e ao autor e em boa hora – a encontrarmo-nos.

Eis, pois, um pouco dessa Babilónia, conforme descrita por Manuel Veiga…


- Jorge Castro
Na Fundação José Saramago, em 18 de Abril de 2015.







8 comentários:

Andrea Liette disse...

Muito e merecido sucesso a você.
Abraço.

Mar Arável disse...

Foi tudo muito bom

Abraço

Majo disse...

~
~ ~ Um ambiente muito agradável. ~ ~

~ Fico muito contente com o teu sucesso, Amigo.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

~ ~ ~ Beijo. ~ ~ ~
~~~~~~~~~~~~~

Graça Sampaio disse...

Que bom que correu bem! Só para quem merece...

Parabéns!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Penalizado
Por não ter estado

(foi bonito, isso!)

Graça Pires disse...

Que pena não ter podido estar... Sei que foi muito bom.
Um beijo, amigo

Jorge Castro (OrCa) disse...

Foi bonita a festa, pá, fico contente..., já o dizia o Chico Buarque que nem teve a sorte de ter estado presente.
Parabéns, caro Manuel, e cá se fica à espera do próximo!
Abraço.

maceta disse...

como, apesar de não se conhecendo, se pode ter empatia...

abraço