sábado, maio 09, 2015

70º Aniversário da Victória dos Aliados sobre o Nazi-Fascismo



Fonte - Wikipédia

10 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

A segunda imagem é aterradora. Será que alguém conhece esses números, assim dispostos?

Levo-a comigo, meu querido amigo

Mar Arável disse...

A História não se repete?

Abraço fraterno

Graça Sampaio disse...

E será que não está a recrudescer?!
Sei não!!

Beijinhos.

Majo disse...

~
~~ Bem lembrado e sublinhado, João.
~~ O gráfico é impressionante!
~~ Os japoneses fartaram-se de matar chineses!!

~~ Grande escaramuça!
~~ Agora não há canhões, há asfixia económica...

~~~~~Beijo.~~~~~~~~~~~~~~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

AC disse...

Todas as memórias devem ser cultivadas, estas em especial.

Forte abraço

MARILENE disse...

Os anos não apagarão as marcas nem as sombras que persistem em pairar sobre as cabeças. Abraço.

Agostinho disse...

Nunca tinha reflectido sobre esta história: a crueza dos números.
Aterradora!
Uma guerra assim nos dias de hoje será, porventura, impossível. A participação direta das pessoas não acontecerá mas as vítimas e os resultados poderão ser os mesmos decididos por "meia dúzia".

Teresa Durães disse...

Não esquecer as bombas largadas pelos EUA em civis....

Graça Pires disse...

Impressionante o gráfico. Mas o "homens não aprendem nada... Parece que querem outra guerra. Arrepia só de pensar.
Um beijo, meu amigo.

CÉU disse...

Olá, como está?

Eu não percebo "nada" de História, mas esta ciência k não é exata, NUNCA, se repete, pelo menos nos mesmos moldes, pke o mundo avança, os meios para... também, e nos nossos dias é impensável uma guerra, como esta, ou como outra.
Nunca estudei guerras sem mortes, infelizmente, se bem k há umas mais devastadoras k outras, é verdade, mas isso, depende das causas das mesmas e dos seus "intervenientes".

A Europa continuará a ser, sempre, o velho continente, embora exista uma ou outra "carta" fora do baralho, mas este encarrega-se de a colocar no sítio, e é, se quiser continuar a "respirar".
A Europa tem tido uma paciência, mais k cirúrgica, direi, em relação a determinadas criaturas.

É caricato as "pessoas" mostrarem-se tão populares, rápidos, decididos,autênticos "Salvadores da Pátria", usando, no entanto, Burberry (não tenho nada contra a marca, diga-se) nas mentes.

Em 28 de Maio de 1926 surgiu, efetivamente, um Salvador da nossa Pátria, Salazar, com a mentalidade e as atitudes próprias da época, e tb, com o seu própria feitio (poupado, inteligente, organizado e organizador)e k após o fracasso dos governos sucessivos da 1ª República, pôs, finalmente a "casa em ordem". Perante a desordem, o caos, ninguém consegue, com paninhos quentes, pôr as "coisas" a funcionar, com segurança e normalidade.
Pensemos, tb, nas ditaduras de Leste e recordemos os atos de Lenine e, sobretudo, de Estaline, um verdadeiro bárbaro, mas, teve de ser, desse modo, e não de outro, desgraçadamente, para a Humanidade.

Um resto de tarde feliz!