quarta-feira, dezembro 30, 2015

LEMBRANDO NATÁLIA CORREIA...


“O Livro dos Amantes” – Excertos

 II

Harmonioso vulto que em mim se dilui.
Tu és o poema
E és a origem donde ele flui.
Intuito de ter. Intuito de amor
Não compreendido.
Fica assim amor. Fica assim intuito.
Prometido.

III

Príncipe secreto da aventura
Em meus olhos um dia começada e finita.
Onda de amargura numa água tranquila.
Flor insegura enlaçada no vento que a suporta.
Pássaro esquivo em meus ombros de aragem
Reacendendo em cadência e em passagem
A lua que trazia e que apagou.
 (...)

VII

Tu pedes-me a noção de ser concreta
Num sorriso num gesto no que abstrai
A minha exactidão em estar repleta
Do que mais fica quando de mim vai.

Tu pedes-me uma parcela de certeza
Um desmentido do meu ser virtual
Livre no resultado de pureza
Da soma do meu bem e do meu mal.

Deixa-me assim ficar. E tu comigo
Sem tempo na viagem de entender
O que persigo quando te persigo.

Deixa-me assim ficar no que consente
A minha alma no gosto de reter-te
Essencial. Onde quer que te invente.
(...)

VIII

Eis-me sem explicações
Crucificada em amor:
A boca o fruto e o sabor.

(...)

Natália Correia

13.Set.1923/16.Mar.1983

...............................

Por quê lembrar Natália Correia? Por que sim!...

Gosto. Muito!...

14 comentários:

Suzete Brainer disse...

Uma poesia de excelência, que caminha por uma
originalidade grandiosa, poucas Poetas alcançam
esse patamar de lumiosidade!!!
Tu tens um excelente bom gosto,
já intuía isso, agora tenho certeza...rss
Grata pela partilha, para mim foi um presente!...

Meus votos de 2016 luminoso, renovador e
poético, muito poético!...

Rogerio G. V. Pereira disse...

... e somos dois
____________

Se não nos virmos por aí
um Bom Ano

Mar Arável disse...

A nossa Natália

Abraço

Graça Sampaio disse...

Também eu...«Crucificada em amor» - muito bonito...

Bom Ano e... bons (e mais) poemas.

Beijinho.

Jaime Portela disse...

Também gosto. E muito, da Natália Correia.
E claro que também gostei de conviver contigo durante o ano que agora acaba.
Meu caro amigo, desejo-te um FELIZ ANO NOVO, tal como à tua família e aos que te são mais queridos.
Abraço.

Majo disse...

~
«Eis-me sem explicações...»

~ Gosto!

Da poesia da Natália e da sua, Manuel.

Que seja um ano de ótimas

e muitas realizações poéticas e de outras sonhadas.

~~ Beijo amigo, Poeta. ~~
~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

Laura Santos disse...

Uma das minhas poetisas preferidas e uma mulher admirável.
Quem pode não gostar da "Queixa das Almas Jovens Censuradas", por exemplo, mas toda sua obra tem qualidade formal e de conteúdo.
xx

Graça Pires disse...

É tão bom encontrar a Natália Correia por aqui...
"Fica assim intuito.
Prometido."
Ela conhecia as palavras certas para um dizer só dela.
Um ano muito bom, meu amigo.
Um beijo.

mixtu disse...

quando de mim vai...

AC disse...

O bom gosto não se explica, frui-se, e a Natália vale mesmo a pena.
Um inspirado 2016, meu amigo!

Forte abraço

lino disse...

Um Feliz 2016!
Um forte abraço

CÉU disse...

Natália era uma mulher "tempestuosa" e de humores, de fases com a lua. O botequim tinha estilo e interesse.
O marido, um homem bom!

O poema é mto bonito e deve coincidir com uma das suas fases/faces de e do AMOR.

BOM ANO NOVO, "camarada"!

Lídia Borges disse...


"Porque sim" é o bastante.

Por mim, vou gostando de ler, de ver, diria até, de "comer" embora não me veja como parte integrante dos "subalimentados do sonho".

Bj.

Bom Ano!

Agostinho disse...

Faz cá falta a Natália amada
com boquilha entre os dedos
que muito ela dizia e
mesmo agora calada