terça-feira, dezembro 22, 2015

NO GOSTO DA FAVA / QUE NA BOCA NOS CALHA...



No gosto da fava
Que na boca nos calha
Haja dente para ferrar o naco
E guardanapo para limpar
A migalha...

De queixo caído
Que fique o Cavaco
E sua tralha
A mastigar raivinhas
E o perdigoto
Que caiu no goto
Cá da maralha...

Que pouco come
Mas ninguém cala!...



13 comentários:

Teresa Durães disse...

eheheeh bonita sátira

Majo disse...

~~~
~~~~~ Amigo Herético.

Dias de harmonia e esperança

~~ vivenciada e partilhada.

~~~~ Felicidades. Beijo. ~~~~
~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

Zé Povinho disse...

Feliz Natal, com muita saúde e poucas favas...
Abraço do Zé

Maria Eu disse...

Estamos quase a livrar-nos deste emplastro. Esperemos que não tenhamos que aturar, depois, o enchedor de chouriços!

Festas Felizes, herético! :)

Suzete Brainer disse...

A ironia sempre bem vinda e saborosa...rss

Passando para deixar meus votos de feliz natal
em família com muita harmonia, amor, paz e
o encantamento do teu neto António, criança
e poeta sempre têm um encantamento que contagia...
beijo.

Laura Santos disse...

Aaaah, o p-residente do palácio que nem comer sabe! Um ser que me causa urticária!
xx

Jorge Castro (OrCa) disse...

Desculparás, caro amigo, mas assim me inspiras:

Com a fava entalada nas favolas
com a raiva que nos dentes o trespassa
nem cavaco temos - ora bolas! -
que nos dê algum calor e não fumaça

e é que não se gosta dele nem por mais uma
aliás ninguém pode com o tal por razões «n»
o que nos leva e pensar que enfim e em suma
a culpada disto tudo é a Citroen...

pois sabemos muito bem ser aprazível
percorrer esta vida em viagem
mas tivemos por destino algo terrível:
um cavaco, uma figueira... e uma rodagem...

o calhambeque pelos vistos lá pegou
meio aos trancos entre um bolo-rei e a nega
e andou, andou, andou, andou, andou...
e, até ver, vai andando e não despega.

- Enfim, já faltou mais... Grande abraço e festas felizes!



heretico disse...

olá, meu caro Jorge
dão-te o mote e tu e a tua verve disparam!...
que bom, "ver-te" por aqui.

tens faltado à chamada. nems sequer a "minha" Maria Adelaide te seduz... rss

forte abraço, meu caro

AC disse...

Um Cavaco
Eternamente
A preservar o seu naco.

Abraço

Agostinho disse...


Já ninguém o vende já ninguém o compra.
Se lhe sai a fava não rumine ele algum dislate?


anamar disse...

Bem na calha, poeta de mão cheia.

Bj

CÉU disse...

Olá,

Os bolos-reis já não têm fava há muito tempo. Ainda não tinha dado por isso? Pronto, já percebi, papa-as, às iguarias, obviamente, todas.

A seguir vamos ter um "papagaio" no qual irei votar. Enfim, c' est la vie!

Beijo.

jrd disse...

Quando me apercebi de ainda que não tinha comido bolo-rei este ano lembrei-me do cavaco e fiquei compensado...

Um abraço Poeta