quarta-feira, março 08, 2017

A MULHER DE VERMELHO


 Rasgam-se as cortinas e sob o foco a Mulher
Esguia como o tempo liberto como o punho
Erguido ao céu da praça cheia e às canções!...
Maiakovski grita em métricas guturais:

“Abram alas ao Futuro que perpassa nas dobras
Do manto vermelho!...”

A Mulher inclina-se em dignidade soberba
Segura nas mãos a flor dos dias e nos olhos
O fervor prenhe de Lonjura e de Distância.
E a palavra ousada nos lábios escarlate
Como a túnica...

Em baixo uma criança negra soletra liberdade
Nas pétalas desfolhadas do cravo rubro
Que a mãe lhe dera com o leite...

E o pai sorri com os imaculados dentes
Da fome. Com o grito. Como a guerra.
E ergue o punho à Mulher de Vermelho
Que o acolhe no seu seio de cristal...

E o devolve ao Povo acumulado na Praça
Num gesto de febre
E luta...

Viva a Liberdade! ..."


Manuel Veiga - in "Poemas Cativos"

7 comentários:

Graça Sampaio disse...

Gosto bastante desta Mulher de Vermelho!!
Cheia de força e de determinação. Bom fora que houvera muitas mais...

Beijo vermelho...

Agostinho disse...

Num tom heróico o Poeta canta o vermelho da mulher, inspirado e chamando à liça o poeta Maiakovski.
Resultou uma marca forte a distinguir o dia.
Abraço.

Teresa Almeida disse...

Um poema que não se fecha em si mesmo.
Manuel, já nos habituaste a esta força. Parece que tens a chave das portas da liberdade e da beleza poética. Ao rubro!

Beijo.

Odete Ferreira disse...

Todo o poema é, em si mesmo, a liberdade.
Que é mulher, vermelha e de uma força a manifestar-se de braço erguido.
Também assim é representada em estátua.
Depois, há as praças, palcos de luta em todo o mundo.
E os cantos!
E o povo, sempre!
Grande poema!
Bjo. Manuel

LuísM Castanheira disse...

Fome de Liberdade e só o punho levantado, da palavra em riste, dá essa cor gritada, onde a Mulher se veste de febril revolta.
Belo e intenso...
Um abraço, Amigo Manuel

Suzete Brainer disse...

Apreciei imensamente reler este teu poema, uma simbologia
da Mulher altiva-consciente nas lutas pelo mundo melhor
e a liberdade no estado democrático essencial para
a conquista destas melhoras.
Bjs.

graça Alves disse...

Lindo!
beijinho