domingo, março 05, 2017

E POR VEZES - David Mourão-Ferreira


E por vezes as noites duram meses
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
Nunca mais são os mesmos. E por vezes

Encontramos de nós em poucos meses
O que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

Ao tomarmos o gosto aos oceanos
Só o sarro das noites não dos meses
Lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
Num segundo se evolam tantos anos

David Mourão-Ferreira

………………………………………………………….

Um dia - quando eu for grande -
quero um poema assim…


12 comentários:

Ailime disse...

Olá boa tarde,
Um poema magnífico de David Mourão Ferreira, que não conhecia!
Obrigada por tê-lo partilhado.
Bjs
Ailime

Tais Luso disse...

E por vezes: Poema triste, feridas abertas, mas lindo! É num estado de tristeza que se escreve o que há de melhor. Gosto muito desse poeta.
Quanto ao vídeo, sempre maravilhoso, como se fazia música boa, hoje já rareou. A produção ficou escassa.
Beijo, Manuel.

Teresa Almeida disse...

Boas escolhas!
É um prazer ler David Mourão Ferreira com este fabuloso som.
Bom gosto!Sempre.
Abraço.

Chinezzinha disse...

excelente soneto de David Mourão Ferreira e música do "Casablanca".
Adorei!

beijo

Rogerio G. V. Pereira disse...

Sei que, na humildade da admiração pelos outros
nos secundamos, diminuímos
Não se compara, nem o certo, nem o belo
nem nos devemos comparar ao incomparável

Não sei se já és grande
Sei que tens altura suficiente

(posso dizer-te que não me deixou este soneto
mais emoção do que outras coisas que li de ti)

Manuel Veiga disse...

Rogério,

sei que as tuas palavras são ditadas pela amizade, mas quem te ler e não te conhecer fica a pensar que és lisonjeiro e eu me presto à lisonja.

por mim sei, desde há muito, que com "papas, bolos e lisonjas, se enganam tolos"

como nem tu, nem eu somos tolos melhor será guardares teus elogios onde melhor frutifiquem.

em qualquer caso, agradeço teu cuidado de frequentares este blog, onde és sempre bem vindo.

abraço

deep disse...

Um dos "meus" poemas e uma música que aprecio. Obrigada por estas partilhas.

LuísM Castanheira disse...

"E por vezes" relê-lo é um prazer.
Voam os anos e fica o Poema.
Um abraço, amigo.

Agostinho disse...

David Mourão-Ferreira nunca é demais.
Boa escolha, amigo.

Odete Ferreira disse...

Eu, como já sou grande, fico-me pelo desejo de poder continuar a ler poemas destes.
Excelente(s) partilha(s).
Bjo, meu amigo :)

Suzete Brainer disse...

Poesia de alto nível, conheço pouco do poeta
(o que li, aprciei muito...) e pretendo buscar
mais leituras sobre sua arte poética admirável.

Grata por partilhar este poema belíssimo!

Bj.

graça Alves disse...

É lindo este poema e o filme um dos meus preferidos.
Beijo