segunda-feira, agosto 28, 2017

ÀS VEZES, TANTAS VEZES...


Às vezes, tantas vezes
Subo ao cume mais alto das palavras
Para dizer-te...

Nuas as palavras
E sede em nossas bocas...

Telúrico o bailado
E suaves os gestos
E os rios ...

Às vezes, tantas vezes
São tantas as supinas
Confluências…

Manuel Veiga


Sem comentários: