terça-feira, agosto 29, 2017

Perfeitas São as Horas ...


Alquímicas cores debruçadas sobre
O balcão dos dias.

Nesta ternura de sol poente
Perfeitas são as horas. Murmúrio dos lábios. Apenas.
Calando o tempo.

E o arfar descuidado do poema
Sobre o peito. Como ave migrando.
Contrafeita...


Manuel Veiga


Sem comentários: