segunda-feira, setembro 25, 2017

Como se Fora e Não Fora...


Desfolho a pétala
Que o vaivém da onda
Nega como se fora
E não fora...

Sorvo o vento
No búzio do tempo
Glória sem eco
Que me devora...

Alinho ternura
No arco sem volta
De qualquer procura...

Denso perfume
Que se acende em lume
Na ilusão de ser…

Ausência rola
Como se mágoa fora
Fingindo não ser...


Manuel Veiga
“Poemas Cativos” – Poética Edições
Maio 2014


Sem comentários: