segunda-feira, setembro 23, 2019

FASCÍNIO ...


No magnetismo da Lua cabem
Todas as marés e enlouquecem os amantes
Desprevenidos. E os poetas que ousam
O sortilégio da Palavra
E se imolam cativos
Num olhar peregrino
A desenhar o movimento
Dos astros. E o feitiço
Das estrelas…

E o fascínio
Das águas…

Manuel Veiga




7 comentários:

https://numerodosfamosos.com.br/ disse...

Achei muito interessante atualemnte esta sua postagens. Parabéns!
Número dos famosos

Teresa Almeida disse...



E sem o fascínio dos poetas, "que se imolam cativos", não teríamos ao alcance o magnetismo da palavra.
Como te agigantas, meu amigo!

Beijos, Manuel.

Tais Luso disse...

A lua é um dos principais fascínios dos poetas, esses conseguem deixá-la mais romântica e misteriosa.
Aplausos, meu amigo, uma boa semana.
Beijos.

Pedro Luso disse...

Amigo Manuel confesso que fiquei fascinado com este seu poema (“Fascínio...”), no meu sentir um metapoema, pois se sente o poeta a fazer refletir no seu canto esse mo-mento em que busca a sua criação poética:

“[...] E os poetas que ousam
O sortilégio da Palavra.”

Amigo Manuel este poema é para ser lido mais de uma vez. Parabéns!
Um grande abraço.
Pedro

Olinda Melo disse...


Caro Manuel Veiga

Fascinação que é um feitiço, de que nos apercebemos através do seu olhar e sentir de Poeta. E a Lua, aqui, tão bem enquadrada, lembrando-nos que continua lá longe a brilhar, em noites de lua cheia, e a inspirar poemas belíssimos como este.
Parabéns, meu amigo, e obrigada por nos transportar, com as suas palavras, para essas lonjuras de sonho.

Abraço
Olinda

Jaime Portela disse...

E há palavras magnéticas que o poeta tão bem ousa, fascinando os seus leitores...
Excelente, gostei imenso.
Caro Veiga, um bom fim de semana.
Abraço.

Ulisses de Carvalho disse...

Ousar, verbo que os poetas - os bons - não deixam de conjugar. Belo poema, Manuel, atento à dança do Universo. Um abraço.