terça-feira, abril 29, 2014

HANNIBAL, O POSSIDÓNIO


"Hannibal, o possidónio,
dado a raivinha de dentes
lembra-me sempre um António,
Oliveira para os crentes...


Valeu a este a cadeira
de três pés sem ser tripeça...
Ao outro... não há maneira:
nem sai, nem cai, nem tropeça!


De «vistas curtas», então,
acusa tudo em redor;
mas algum míope anão
do que ele vê bem melhor..."



15 comentários:

jrd disse...

Que maravilha!
Rima e é bem verdade.

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Gostei!
E tem uma parceira à sua altura!

Graça Sampaio disse...

Infelizmente, «não sai, não cai, não tropeça»...

Boa escolha...

Graça Pires disse...

Está farto de tropeçar, mas como aqueles bonecos de mola não cai...
Até um dia destes, espero bem.
Parabéns ao autor. É bom sabermos rir da cara "deles".
Um beijo para si, meu amigo.

Lídia Borges disse...




Viva o "míope anão"! :)


Um beijo

Helena disse...

Lindo!
:)

O Puma disse...

Boa malha

Abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

Bem buscado!

Sónia M. disse...

Como se diz na minha terra, "abana, abana, mas não cai"...

Gostei muito de ler. :)

Um beijo

ॐ Shirley ॐ disse...

Eu não queria ser o alvo dessa bronca...
Beijos, heretico!

mariam [Maria Martins] disse...

rsrsrs

Pbs ao autor!
Beijinhos para ambos :)
mariam

mariam [Maria Martins] disse...

rsrsrs

Pbs ao autor!
Beijinhos para ambos :)
mariam

Pérola disse...

E porque assim o povo manda, o povo assim vota.

Viva a democracia.

Beijo

AC disse...

Hannibal, rei dos cabeçudos
Limita-se a ronronar
Pisca o olho a graúdos
Olvida todos os conteúdos
Em prol das avenças quer navegar.

Abraço

maceta disse...

este só lá vai com a cadeira na tola...