sexta-feira, junho 29, 2007

Outras Personagens - Vilma Espin

Vilma Espin, faleceu, em Havana, aos 77 anos de idade.

Heroína da clandestinidade e combatente notável do exército rebelde, infatigável combatente pela emancipação da mulher e dos direitos das crianças. De acordo com a sua vontade, Vilma Espin foi incinerada e as suas cinzas depositadas num jazigo em Santiago de Cuba.

Nascida a 7 de Abril de 1930 em Santiago, Vilma Espin descende de uma família francesa de tradições democráticas. Foi a grande impulsionadora da luta contra a discriminação feminina e contra o machismo. Mariela, sua filha de 45 anos, sexóloga, herdou a sua luta...

Vilma Espin foi presidente da Federação das Mulheres Cubanas desde a sua fundação, em 1960; membro do secretariado político do Partido Comunista Cubano de 1980 a 1991; membro do Conselho de Estado e da Assembleia Nacional do Poder Popular desde 1976. Era a última grande figura feminina viva da revolução cubana...

“Morreu Vilma. Apesar de esperada a notícia não deixou de me comover. (...) O exemplo de Vilma hoje é mais do que nunca necessário. Dedicou toda sua vida a lutar em favor da mulher, quando em Cuba a maioria delas era discriminada como ser humano, como no resto do mundo, com honrosas excepções revolucionárias.
(...)
No nosso país a mulher emergia de uma das mais horríveis formas de sociedade, a de uma colónia ianque sob a égide do imperialismo e do seu sistema de exploração, no qual todo aquilo que o ser humano é capaz de criar era convertido em mercadoria.

Desde o surgimento, na história antiga, daquilo que se chamou exploração do homem pelo homem, as mães, os meninos e as meninas dosmais necessitados suportaram sempre a maior carga.

As mulheres cubanas trabalhavam nos serviços domésticos, ou em lojas de luxo e bares burgueses, onde, além disso, eram seleccionadas pelo seu corpo e pela sua figura. As fábricas ofereciam-lhes os trabalhos mais simples, repetitivos e pior remunerados...

Na educação e na saúde, serviços que eram oferecidos em pequena escala, sua imprescindível cooperação era realizada como professoras e enfermeiras, as quais apenas recebiam um nível de instrução médio.

O nosso País, com 1256,2 quilómetros de extensão, só tinha um centro de ensino superior, que se encontrava na capital, e mais para frente, algumas faculdades em centros universitários, em mais duas províncias. Como norma só podiam estudar nelas jovens procedentes de famílias com melhores rendimentos. Em muitas actividades, nem sequer era concebida a presença da mulher... Hoje as mulheres cubanas constituem 66% da força técnica do país e participam maioritariamente de quase todas as carreiras universitárias.
(...)
Fui testemunha, durante quase meio século, das lutas de Vilma. Não me esqueço dela participando das reuniões do Movimento 26 de Julho, na Sierra Maestra. Foi enviada finalmente pela direcção do movimento a uma importante missão na Segunda Frente Oriental. Vilma não se importava com o perigo...

Com o triunfo da Revolução, começa sua incessante batalha em favor das mulheres e das crianças cubanas, que fez com que fundasse e dirigisse a Federação das Mulheres Cubanas. Não houve tribuna nacional ou internacional na qual não participasse, apesar do longo caminho que houvesse que percorrer, em defesa de sua pátria agredida e das nobres e justas ideias da Revolução.
(...)
Os deveres revolucionários e seu imenso trabalho jamais a impediram cumprir suas responsabilidades como companheira leal e como mãe de muitos filhos...

Morreu Vilma! Viva Vilma!..”


Fidel Castro Ruiz

7 comentários:

vida de vidro disse...

Um exemplo de vida dedicada às causas que considerava justas. São cada vez mais raros, estas mulheres, estes homens. E são cada vez mais necessários. **

M. disse...

A voz da generosidade e do entusiasmo. E da coerência.

António Melenas disse...

Grande Mulher! Grande exemplo!
São pessoas raras capazse de dar tudo por uma causa. É gente assim que nós faz acreditar que o mundo avança, por mais entraves que queiram pôr a esse avanço.
sabes quem faria hoje 85 anos e (também ele) dedicou toda a sua vida à mesma causa? O meu irmão Zé Augusto. Amanhã será colocada uma placa em sua homenágem na frontaria do edifício da Junta de Freguesia da nossa terra. Competia-me dizer umas palavras na cerimónia, mas nao estou em condições de saúde que me permitam comparecer. Alguém lerá o meu texto em meu nome
Bom fim de semana
e um abraço

Maria disse...

Uma Mulher, uma Revolucionária, um exemplo a seguir.
Por todos nós.
Os que queremos mudar o Mundo. Os que lutamos por mais justiça e solidariedade.
Os que queremos o Homem Novo...

Obrigada...

Frioleiras disse...

Áprende-se, mt...
aqui !...

Thks

F.

Vlad disse...

legião dos herois está mesmo em vias de extinção... e o pior é que não se vê uma renovação ao mesmo ritmo do desaparecimento.

Um grd abraço

Mar Arável disse...

BOM E JUSTO APONTAMENTO