segunda-feira, março 17, 2008

De vez em quando um Poema!...

“DESCIDA DE CRISTO AOS INFERNOS”

“Por fim farto de dor, escapou-se o seu ser ao terrível
corpo das dores. Lá cima. Deixou-o.

E a escuridão aterrou-se sozinha (...)
- ainda agora vacila ao anoitecer

no seu esvoaçar o medo do choque
com o tormento esfriado. Escuro ar inquieto

perdeu o ânimo ao tocar o cadáver; e nos fortes
vigilantes bichos da noite havia letárgica aversão.

Seu espírito despedido pensava talvez ficar

inactuante na paisagem. Pois o acontecer do seu sofrer
era ainda bastante. Cheia de medida
lhe parecia a presença nocturna das coisas,
e como um espaço triste ele se expandia
por sobre elas...

Mas a Terra, ressequida na sede das suas chagas,

a Terra rasgou-se, e houve gritos no abismo.
Ele, conhecedor dos martírios, ouviu os Infernos

a uivar, ansiando consciência
da sua aflição consumada: que sobre o fim da tortura

(infinda) dele, a deles, contínua, se aterrasse,
pressentisse.

E ele precipitou-se, o Espírito, com o peso total

da sua exaustão: avançou apressado
através do olhar surpreso de sombras pascentes,

ergueu os olhos para Adão, apressado,
desceu apressado, desapareceu, brilhou e

apagou-se na queda
de profundas mais brutas. De repente (mais alto
mais alto) por sobre o centro de gritos espumantes, sobre a longa
torre do seu sofrer surgiu: sem fôlego,
parou, sem parapeito, proprietário das Dores.

E calou-se”.

Rainer Maria Rilke – Poemas – Atlântica Editora
(Tradução de Paulo Quintela)
...............................................................................................................

As divindades, calam-se!... E nós, humanos, também calaremos?!...

Boa Páscoa. Até breve...

38 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Herético
Um poema e tanto!


Um abraço e boa Páscoa

Mar Arável disse...

a páscoa é uma passagem

já temos ponte

só nos falta o rio

abraço

Miosotis disse...

... não sei...

Serena Páscoa! Possível...

Um beijo

Justine disse...

Poema quase assustador,diria adequado aos tempos!
E as divindades calam-se, porque os humanos lhe tiram a voz. Para eles se fazerem ouvir.
Boa semana

Maria disse...

Não sei, gostaria que não....
Boa Páscoa
Beijos

Licínia Quitério disse...

Bem precisamos de um ressurgimento que as trevas estão densas.

Bons tempos para ti.

nós disse...

não esquecer que as divindades foram fabricadas pelo homem

São disse...

Estupenda escolha a tua para celebração desta Semana Santa!

Não, eu não me calo!!

Doce Páscoa.

Graça Pires disse...

Excelente poema de Rilke.
"Mas a Terra, ressequida na sede das suas chagas, a Terra rasgou-se, e houve gritos no abismo."
Boa Páscoa também para ti.

mariadosol disse...

cantarei até que a voz me doa ...
concordo que não é éticas de renúncia...
só se calam uns valores para se promoverem outros...
:))

mariadosol disse...

há e não é... esta gralha tenho de corrigir...
:))

O Puma disse...

CALAR É CEDER

Oliver Pickwick disse...

Desencavaste o Rilke. Grande poeta, li pela primeira vez aos dezessete anos. Tenho quase todos os seus livros.

Primeiro, escreveu que o céu cada vez está mais longe; agora, que o Cristo desceu aos infernos. Isto está me cheirando a materialismo histórico.
Abraços!

hfm disse...

Boa Páscoa tb. Até para a semana.

M. disse...

Boa Páscoa!

Maria Laura disse...

Inquietante poema. Quando as divindades descem aos infernos e se calam, o que é que isso reflecte da realidade dos homens?

Uma Boa Páscoa para ti!

Maria P. disse...

Gostaria de não me calar...

Boa Páscoa. Beijinhos*

D. Maria e o Coelhinho disse...

para mim que estou no purgatório foi assustador vir aqui. será premonição?: o céu cada vez mais longe e descida aos infernos.
o medo apodera-se de mim...


coelhinho

maria disse...

Belíssimo...
Feliz Páscoa
Um beijo

Mar Arável disse...

É preciso acordar este chão

abraço

Nilson Barcelli disse...

Excelente escolha.
Não conhecia e constitui uma abordagem poética soberba.

Boa Páscoa, abraço.

Outonodesconhecido disse...

Dpa este tempo de ausência
Vim só deseja ruma Páscoa feliz.

É nestas flores, em particular, que
vejo desenhar-se uma linha que me leva
de mim a ti, passando sobre um campo
invisível, onde já não se ouvem
os pássaros, e onde o vento não faz cair
as folhas. Estamos em frente de um canteiro
puramente abstracto, e cada uma destas flores
nasceu das frases em que o amor se manifesta,
e do movimento dos dedos sobre a pele,
traçando um fio de horizonte
em que os meus olhos se perdem. Por isso estão
vivas, e alimentam-se da seiva
que bebem nos teus lábios, quando os abres,
e por instantes a vida inteira se resume
ao sorriso que neles se esboça.
Nuno Júdice

Mel de Carvalho disse...

Herético, que os poemas sejam sempre pontes entre os povos do mundo.

Um abraço e voto sinceros de que tenha uma Páscoa muito agradável. De paz.

Mel

Guiomar disse...

Oie, desde Portugal vocês entendem mais de santo; aqui no Brasil já não há mais ou o noticiário n tem tempo para informar, dado que existem muitas quadrilhas atuando nos cofres públicos para serem conhecidas.
Mas, que bom saber que não é qualquer vaticano que diz quem é santo. Gostei do sarcasmo.
Brasil do Nordeste.

Sophiamar disse...

Desejo-te uma Páscoa Feliz, cheiinha das coisas doces da vida: amizade, amor, alegria...

Beijinhosssss

Guiomar disse...

As densas trevas foram dissipadas. Ele desceu ao inferno para proclamar sua vitória aos espíritos em prisão e tem as chaves do inferno. Nós podemos seguir nosso caminho; JESUS!

VC É UM GRANDE POETA.
BRASIL - NORDDESTE.

WWW.DAVIDGUIOMAR.BLOGSPOT.COM

PintoRibeiro disse...

Apropriado aos tempos...

OrCa disse...

As divindades calam-se, claro, cúmplices. Os tempos não são o que foram - se o que foram foi mais do que um passo de errática caminhada...

Foram sempre as não-divindades a criarem o conceito; tanto e com tal intensidade que nos esquecemos de tal e lhes atribuímos os dons que, na verdade, nunca possuíram.

Os dons estão em nós, dir-se-ia hereticamente...

um Ar de disse...

Nunca percebi porque se deseja Boa Páscoa...

Pois, Cristo calou-se...
De acordo com a história que se conta e reconta, que foi escrita e reescrita, que mais podia o Homem fazer?

Se morto já estava!...
Falam, choram e gritam os vivos...

Não consigo desejar-te uma "Boa Páscoa".

Desejo-te um bom interregno no trabalho e nas canseiras diárias.

Para os que crêem é a altura de se "purificarem" com a metáfora do corpo e do sangue do mártir dos mártires.

- Perdoar? - diz este papa...
É sempre a mesma história da culpa!... Não me convence... Paciência. Problema meu, certamente.

[BEIJO]

Peter disse...

A falta de tempo e de disposição, têm-me levado a descurar as habituais visitas.
Aqui estou, com o maior prazer, a deixar os meus votos duma feliz Páscoa.

Leonor disse...

e de vez em quando...
sabe um poema. a poesia é sempre dificil de entender, mais demorada a saborear metaforas. sabe um poema.
beijinhos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Herético
Uma Páscoa Feliz cheia de amêndoas, folares e chocolates e, sobretudo, que seja um ressurgimento de sonhos, esperanças e vontade de construir.

Um abraço apertado

Frioleiras disse...

de ca (salzburg) te envio em grd bj nevado e frio (mas eu adoro frio e neve e detesto calor...)

Frohlich Ostern (Boa Pascoa)!

(vou agora a missa , em alemao e claro... nao me rogues pragas por isso...)

kussen und auf wieder sehen

Afrodite disse...

os teus poemas são sempre muito bons, mesmo aqueles de que, porventura, te não lembrarás.

(passa lá pela minha casota)


e, mais uma vez, obrigada!

uivomania disse...

Muitos, estão só afónicos e procuram poupar a voz.

Oliver Pickwick disse...

A sua páscoa se estende mais que a dos outros, hein? Nada para ler.
Abraços!

casa de passe disse...

um pouco diferente do que é costume por aqui, mas a diferença (variedade) é sempre bom.


joão

batista disse...

calar... a voz?! e os olhos, não gritam? se olhos vazados de escuridão abissal - do peito - o tum-tum-tum! - não se exprimirá, d'alguma forma? extinguiu-se a última batida no peito?!... as lembranças no vento... os versos por escrever, dirão de/por todos nós.

um abraço fraterno.