domingo, abril 26, 2009

Celebremos a Palavra liberta...

Profundas as raízes que balbuciam futuro
No olhar desprevenido da criança
Sobre os ombros do pai de punho erguido
E a rubra flor aberta aos dedos frágeis
Adivinhando mar nos cânticos
Descendo avenidas. E povoando as praças...

Ritmo de barcos em vésperas de faina...

Talvez a hora seja este rumor frio
E o arrepio da madrugada
Antes do desflorar das pétalas e das verbenas
Que os homens inventam em seu cálido abraço.

Cobrem-nos bem sabemos véus de tule
Nevoeiros carregados de passado morto
Que se insinua nas dobras da alegria
E na atmosfera dos sonhos com que bêbedos de azul
Exorcizamos a fome, o medo e a tragédia desta hora côncava.

Inquietos são os rios do tempo e as marcas no rosto...
Porém a hora talvez seja o adejar vento antes das chuvas...

Soletremos então em coro o abecedário de Maio.
Feito de memória e luta. E de indomáveis esperanças.
Poesia pura.

Celebremos a Palavra liberta.
E o cântico polifónico do Trabalho...


Viva o 1º de Maio.

33 comentários:

Maria disse...

Belíssimo!
Viva o 1º de Maio!

Beijos, e um cravo Vermelho

Marta disse...

Celebremos!

Maria P. disse...

Viva!

Beijinho*

jrd disse...

Celebremos pois! Porque o abcedário de Maio, princípia com "A" de Abril,
Abraço

Vitória disse...

Não me dedico à coisa politica, não posso.

Mas os mares de gente unida fazem-me tremer por dentro, o peito enche como se fosse estourar com o coração descompassado. Uma quase comoção e nunca o soube explicar.

Não te deixo beijos. Estendo a mão, cinco dedos como Maio.

Miosotis disse...

'... E de indomáveis esperanças.
Poesia pura.'

Voltam os cantos livres! Adriano, o bardo maior!

Um beijo,
... sensibilizada pelo teu olhar!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Herético
És um grande poeta. Já te disse isso e não me canso de dizer.
Maio, sim, e viva o 1º. aquele que simboliza uma luta que tem que continuar.
Hoje decorridos tantos anos, e após tantos avanços, assiste-se a violentos recuos. Trabalhadores cujo salário não chega para sobreviverem e recorrem ao Banco Alimentar, trabalhadores que não têm horários de trabalho, desempregados que aspiram ter um trabalho...

1º. de Maio SEMPRE enquanto a injustiça persistir.


Abraço

Oliver Pickwick disse...

Bonita e oportuna poesia, se considerarmos que o 1º de Maio para muitos dirigentes públicos recuou para 1º de Março, e pior ainda, para alguns, 1º de Abril.
Um abraço!

Nilson Barcelli disse...

Um excelente poema a evocar o 1.º de Maio.
Gostei imenso das tuas palavras.
Abraço.

mariam disse...

Herético,

celebremos então :)

"E na atmosfera dos sonhos com que bêbedos de azul" muito bonito!

um grande abraço amigo e o meu sorriso :)
mariam

Madalena disse...

Celebremos sim!

Foi um gosto ler este poema sob o "olhar" de Galileo Galilei.

Isto anda tudo ligado.

Mudam-se os tempos, as vontades mudamo-las nós.

Um Maio florido.

Madalens

Frioleiras disse...

querido amigo.... ainda estamos a 27 de abril... devias ter publicado o poema daqui por 3 dias...

(bonito.. claro!)

O BAR DO OSSIAN disse...

Já tás a sonhar com o feriado ateu? :)

Abraço!

Lord of Erewhon

Graça Pires disse...

Muito belo este seu poema, meu amigo.
Junto a minha voz à sua: "Soletremos então em coro o abecedário de Maio.
Feito de memória e luta. E de indomáveis esperanças.
Poesia pura.
Celebremos a Palavra liberta.
E o cântico polifónico do Trabalho...
Viva o 1º de Maio.
Um abraço.

hfm disse...

Amigo

Poema de esperança e de beleza que tocou cá dentro. Contudo, um cá dentro céptico. Do primeiro 1º de Maio que vivi ao último vai um fosso que não soubemos saltar e isso dói-me. Um abraço.

vida de vidro disse...

A tua palavra livre traz-nos a especial beleza de Maio. Memória e luta. Assim será porque este dia primeiro tem ainda o condão de nos despertar. **

isabel mendes ferreira disse...

belo texto.

libertador.



muito mas muito belo.



beijo.

C Valente disse...

Passei rapidamente para agradecer e mandar um abraço.
As obras continuam e cada vez o cerco aperta mais, vamos aguentando
Saudações amigas

Vieira Calado disse...

Sabe, amigo,
não sei se já lhe disse:

julgo haver algum paralelismos entre as duas nossas poesias.

Claro que, não em todas.

Mas, às vezes parece-me.

Um forte abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Herético

Neste 1º. de Maio não podia deixar de passar por aqui. E tu sabes porquê.


Abraço

casa de passe disse...

um 1º de Maio sem violência e tranquilo,

com poesia e mar..........

beijos da

NINI

~pi disse...

[ por dentro por

dentro

tudo em mim

é,

tudo em mim

des

fila

inocente

ainda

( ? imperdoavelmente




beijo




~

Arabica disse...

Inquietos são os rios de tempo.


Viva o 1º d Maio!

São disse...

Celebro contigo , claro!

VIVA O 1º DE MAIO!!

Bom fim de semana prolongado junto aos teus!

Mar Arável disse...

Abril de novo

no Maio de sempre

Tinta Azul disse...

Viva! Vivam! As tuas palavras.

:)

tulipa disse...

Há uma outra data para comemorar: o meu "Momentos Perfeitos" faz 1 ano.
Convido-te a vires brindar comigo!

Bom fim de semana prolongado.

ESPREITA...e vê se conheces o restaurante onde estou à espera de todos vós, para fazermos um brinde!

Alvarez disse...

Caro Herético!...

Como disse o poeta:
"Não há machado que corte a raiz ao pensamento..."

Um abraço solidário,

Alvarez

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema muito bom a homenagear o 1 de Maio.

acho este poema, poesia pura.

um beij

mdsol disse...

Biba! Viva!

:))

OrCa disse...

Claro, viva o 1º de Maio. Radiante e radioso de luz na boca dos poetas.

Abraço.

Véu de Maya disse...

Poesia pura e profunda, para um dia tão precioso, pelo simbolismo que contém..e pela riqueza que o trabalho traz ao Mundo...insequecível e sempre digno de ser celebrado.

abraços

jawaa disse...

«Maio maduro Maio
Quem te pintou...»

És um pintor de Maio. Viva!