domingo, dezembro 27, 2009

Tempo de Vésperas...

busco antigos sinais e exorcizo o tempo
e as entranhas da palavra que soltam o grito
e a noite com seu manto estrelado...

calam-se os nomes que soletro!...

bem sei que o galo canta noutro ritmo
que (me) dizem diurno - apenas adornos coloridos
e um céu estranho...

a alvorada não lhe pertence
nem decifra as cores
nem a mágica poção
nem o cálice
que erguemos...

deixo assim que o tempo vadio
traga o regresso - que em delírio expio!
e recolho as vestes
para em esperança nua
beber a hora (in)certa!

33 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei de te ler...beijos.

lino disse...

Gostei muito.
Abraço

jrd disse...

Magnifico!
Desnudados, havemos de recuperar antigos sinais de esperança, porque a hora há-de chegar. Vai chegar!
Abraço Poeta

alice disse...

gosto da ideia que o que aqui li me induziu de que um poema possa ter o seu próprio céu. obrigada. um grande beijinho.

Mar Arável disse...

Lá estarei

a brindar contigo

Tudo de bom

C Valente disse...

Bom momento
Saudações amigas

Maria disse...

Ergo a minha taça
e brindo contigo
a hora (in)certa!

Beijo

Maria Valadas disse...

Magnifico!

" Deixo assim que o tempo vadio
traga o regresso- que em delírio
expio"

DESEJO DE UM BOM ANO DE 2010 COM SAÚDE, PAZ E AMOR.

BEIJO.

jawaa disse...

Que belo poema ao Novo Ano!
Um abraço e desejos de um bom 2010!

Licínia Quitério disse...

Despojado entregas-te à hora que vier. Belamente o dizes.
Um ano novo cheio de luz é o que te dejo.

© Piedade Araújo Sol disse...

gosto sempre muito da sua forma de escrever poesia.

este poema está BOM, e sabe, fiz uma coisa que geralmente faço em quase todos os poemas que leio. Li ao contrário também, ou seja de baixo para cima.

das duas maneiras faz sentido e das duas maneira é um excelente poema.

grata por tudo e deixo os meus votos de um bom ano de 2010.

e venham mais poemas como este.

um beij

Everaldo Ygor disse...

E na véspera, bebemos um trago de boas e velhas letras...
Saudações Poéticas
Abraços
Everaldo ygor

maré disse...

o tempo
breve cintilação de pálpebra
onde exorcizamos a noite em todas as palavras.

acerbo manuscrito de um bater de asas. nuas.

_____

Vinha trazer o desejo vadio de um Ano Feliz...
também deixo um beijo

Arabica disse...

À incerta hora de um tempo prometido, nos entregamos.
Que força e saúde não nos falhem na espera.

Um abraço.

~pi disse...

de-vir-luz

sem-pre,




abraço-beijo [ cristalino





~

OrCa disse...

Escorar o dia nas memórias, por mais incertas que sejam (ou estejam), dá à vida outro fulgor, outro saber (querer) olhar em frente...

É por aí que vamos.

Grande abraço e, também, votos de um grande e belo 2010.

batista disse...

... o cantar dos galos... o cantar das gentes... o teu cantar, Amigo-irmão: belo, profundo, generoso.

feliz 2010!

M. disse...

Que 2010 venha a ser um ano ao teu modo: um ano de palavras realistas e ao mesmo tempo de poesia. Precisamos dessa mistura para sobreviver.
Um abraço e muitas felicidades para ti e Família.

Graça Pires disse...

Exorcizar o tempo. Deixar que o tempo vadio traga o regresso de outros tempos...
Gostei muito.
Um beijo e que o teu ano de 2010 seja o Melhor.

tulipa disse...

Cá estou para deixar os meus votos para o novo ano:
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices uns com os outros, que a família esteja mais unida, que saibas usar o "tempo" a teu favor. Gostaria de te desejar tantas coisas, mas nada será suficiente...
Então, faço votos que todos os teus desejos se concretizem.

Abraços com todo meu carinho
FELIZ 2010

Vieira Calado disse...

Também lhe desejo um Bom Ano,

sempre saudavelmente Crítico

das coisas deste mundo!

Um forte abraço

vida de vidro disse...

Desejo que, no ano de 2010, continues a encantar-nos com a tua poesia e a desassossegar-nos com os teus tópicos de reflexão. Beijos e BOM ANO!

Oliver Pickwick disse...

Que você encontre antigos sinais, tempos vadios e possa sorver muitas horas certas. Desejo-lhe um feliz Ano Novo.
Um abraço!

gaivota disse...

depois das vésperas... brindo a um ano novo com muita saúde e paz!
muito amor e luz
beijinhos

batista disse...

"deixo assim que o tempo vadio
traga o regresso - que em delírio expio!"

excelente poema pra se iniciar um ano
"... para em esperança nua
beber a hora (in)certa!"

Amigo-irmão, depois de muito tempo sem postar tem algumas palavras e imagens lá na minha(nossa) ilha.

um abraço fraterno.

Frioleiras disse...

bjnhs grds de
FELIZ 2010 !!!
............................

mdsol disse...

Mais e mais uma vez: escreve-se muito por aqui. Gostei, sim senhor.
E votos de um ano muito bom!

:))

Maria P. disse...

Lindíssimo...

Esperança de um bom ano novo.
Feliz 2010!

Beijinho*

Nilson Barcelli disse...

E a hora é incerta, neste céu estranho que nos olha impiedoso...
Excelente poema. Gostei.
Caro amigo, ando com imensa falta de tempo. Mas, ainda que um pouco tarde, não poderia deixar de passar por aqui para te desejar um excelente 2010.
Abraço.

São disse...

Eis uma hora incerta e plena de angústias, esta!

Que o teu 2010 seja melhor do que 2009, sinceramente.

Abraço-te

Mel de Carvalho disse...

Estimado Herético,

em tempo de vésperas (de regresso ao trabalho, que se faz tarde...) não podia deixar de aqui vir desejar-lhe que 2010 seja para si pungente de realizações pessoais e literárias e que nos continue a proporcionar momentos de leituras belíssimos como até aqui.

Bem-haja, pois.
Fica um fraterno abraço da
Mel

AnaMar (pseudónimo) disse...

Um FUNtabulástico 2010.
Com muita alegria.
2010 beijos.

Beatrice disse...

Levei este poema por empréstimo, espero que não se importe, se não estiver de acordo será imediatamente retirado.

Obrigada!