domingo, abril 29, 2012

Neorealista me confesso...

Entre patrão e operário,
Entre operário e patrão,
O que é extraordinário
É pretender-se união.

Não vista a pele do lobo
Quem do lobo a lei enjeita.
A propriedade é um roubo.
Ladrão é quem a aproveita.
Negar a luta de classes
É negar a evidência
De um mundo de duas faces,
De miséria e de opulência.

Armindo Rodrigues
________________


A Ana e o António trabalhavam
Na mesma empresa.
Agora foram ambos despedidos.
Lá em casa, o silêncio sentou-se
Em todas as cadeiras
Em volta da mesa vazia.

"Neo-Realismo!" dirão os estetas
Para quem ser despedido
É o preço do progresso.

Os estetas, esses, nunca
Serão despedidos.

Ou julgam isso, ou julgam isso.
Mário Castrim

18 comentários:

Gisa disse...

Momentos difíceis querido amigo.
Um grande beijo no teu coração.

Rogério Pereira disse...

Os estetas
patetas
passaram
a artistas
intimistas

Não sei se escapam

Hoje me assino

Um neorealista alinhado

Maria disse...

Dias cinzentos.
Em que a poesia azul me faz sorrir. Em tons de Vermelho!

Beijos.

Lídia Borges disse...

Os "ismos" do desalinho.

L.B.

hfm disse...

Não concordando com tudo o que aqui está escrito, há uma coisa com que concordo em absoluto - viva o 1º de Maio!

Genny Xavier disse...

Caro amigo,

Teus questionamentos me lembram um trecho de uma música de um compositor brasileiro (Gonzaguinha) que diz:

"Um homem se humilha
Se castram seu sonho
Seu sonho é sua vida
E vida é trabalho...

E sem o seu trabalho
O homem não tem honra
E sem a sua honra
Se morre, se mata..."

Pois é isso, que mais se pode dizer neste "Dia do Trabalho", não é mesmo?
Beijos, meu querido...que tenhas um bom 1º de Maio.
Genny

P.S. Quando visitares o meu "baú", corre o mause para o final da página, lá você verá uma homenagem que fiz a este 1° de Maio.

O Puma disse...

Veremos amanhã
se os coelhos são apanhados

não pelas orelhas
mas pelos tomates

lino disse...

Um forte abraço!

jrd disse...

Neorealistas ontem, hoje e enquanto for preciso.

Abraço

C Valente disse...

Com a situação está complicada, a luta tem de continuar
Bom feriado com saudações amigas

jawaa disse...

Olha, amigo, os estetas só não são despedidos da arte (também são dos patrões), ele sabia disso, tu sabes disso, que tens a poesia grande dentro de ti.

Lembro-te:

Esperança:
é a maneira
como o futuro fala
ao nosso ouvido.
Depois
há que saber
organizá-lo.

Então
Os comunistas entram em acção.
M.C.

Um abraço

Virgínia do Carmo disse...

É preciso que Maio nos nasça por dentro.

Beijinhos, Manuel

bettips disse...

Os nossos revolucionários... que vergonha, a pobreza, a cegueira desta gente que nos cerca.
E vai a asae, a polícia e os tambores a rufar: os reis vão nus, é preciso dizê-lo e bem ALTO!
Continuam "Os donos de Portugal".
Abç

VÉU DE MAYA disse...

Ah, meu caro!

Que lucidez tão pura em versos tão singelos. Cuida-te na saúde.

abraços.

Véu de Maya

jorge esteves disse...

Da memória ainda tão recente, bem me apetece esquecer como Maio começou!...
Mas para recordar o Mário Castrim, então, então já vale a pena!
um abraço!

mixtu disse...

a vida tem duas faces...
cara e coroa...
gosto da coroa, pois a cara por norma era degolada...

abrazo serrano

C Valente disse...

Saudações amigas e bom fim de semana

BlueShell disse...

Um excelente domingo
BShell e um beijo