sábado, março 16, 2013

NOTICIAS DE BABILÓNIA - 14


Havia em Babilónia um flibusteiro. Credenciado pelo “Congresso Mundial dos Flibusteiros”...
 
Que deitava lume pela boca... E transformava o barro em oiro... E, se quisesse – como diziam seus prosélitos – com um simples olhar poderia derreter as colunas do Templo.
 
Alguns babilónicos pasmavam. Outros nem por isso...
 
Com o tempo verificou-se que o flibusteiro não acertava uma. E que as suas habilidades eram truques já gastos...
 
Sem barro para amassar, os babilónios desesperam...
......................................................

Apenas Hammurabi, o legislador, acredita na receita. E alimenta a feira...

14 comentários:

Anónimo disse...

Tipo rei Midas?
Hum...entendi tudo.
A feira dos flibusteiros.
No seu blog existe sempre muito barro para amassar.
Uma bela construção de palavras.
Apenas para inteligentes.

Anónimo disse...

Os babilónios desesperam?
Têm a certeza?
Têm que reformar os arcontes.
Não entendem nada de leis!
Isonomia!
"Summum ius summa iniuria".

São disse...

Diz-me : acreditas tu que o prestígio da criatura se mantém no estrangeiro(partindo do princípio que alguma vez o teve)?!

É impossível que um incompetente errando sistematicamente em tudo e por larga margem seja respeitado!!!

Fica bem

Sandra Subtil disse...

Concordo com o anónimo 2.
Reformem os arcontes!
Beijinho

lino disse...

O flibusteiro é assim pelo menos desde o "oásis" do Braga de Macedo!
Abraço

Pata Negra disse...

Mente tão completamente que chega a fingir que se engana. Não se engana, sabe muito bem o que está a fazer! O mal é que ainda há quem acredite que os flibusteiros estão por bem!
Um abraço babilão

Maria Luisa Adães disse...

Gostei das notícias da Babilónia!

E o que pretende alcançar com a Babilonia neste tempo em que também não há barro para amassar e tapar os buracos enormes que se tornaram em crateras e em que tantos vão caír e morrer sem piedade e sem culpa?
Temos um terrível retrocesso no mundo!...

Grata pela sua presença nos "7degraus". Abraço,

Maria luísa

Maria João Brito de Sousa disse...

Moldo o barro que posso e, às vezes, tenho de o inventar ou criar a partir do quase nada... não sou inteligente - estranha inteligência a minha que parece só funcionar em soneto... - e escapam-me muitas coisas por aqui... vejo que terei de tentar ser mais assídua ao compasso do Relógio de Pêndulo...


Abraço!

Mar Arável disse...

Nesta feira de barro

só faltam os oleiros

Abraço

Lídia Borges disse...


Já ninguém acredita.
Hammurabi, o legislador, transforma-se em pedra, lentamente.


Lídia

jrd disse...

(O meu comentário não entrou)
Há flibusteiros pantomineiros que apregoam que não andam aqui para enganar ninguém, mas para vender o seu produto.
O grave é que ainda há quem compre...

Abraço

Ana Tapadas disse...

Metáfora perfeita para aquilo que vivemos...não há código que salve.

bjs

Ana Tapadas disse...

Sempre me pareceu apenas um «Euzébiozinho» de pernas bambas...

© Piedade Araújo Sol disse...

anda lunático...

ou talvez seja eu!

:(