quinta-feira, dezembro 26, 2013

NOTÍCIAS DE BABILÓNIA XLVI


Com o barco encalhado e o desespero nos lares, Babilónia transformou-se numa feira de originalidades...
 
Não podendo inventar a roda, nem o relógio de sol, vice-Hammurabi, o trampolineiro, inventou a “máquina de congelar o tempo” – poderá a “tróica” sair, que nada irá alterar a substância das coisas. Isto é, o barco continuará parado e o Futuro capturado por interesses espúrios...

Paralisada com o frio, a Praça encolhe os ombros, indiferente a este novo embuste...
................................................................................

 E o "Poeta-vário", um pouco toldado: “É a Hora!... Babilónicos, façam-na acontecer!...”

 

9 comentários:

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

com o abraço de sempre

Graça Sampaio disse...

«Paralisada com o frio, a Praça encolhe os ombros, indiferente a este novo embuste...» - isto é o pior de tudo! ue desespero!!!

Bom Ano (?)

Lídia Borges disse...


Não se cale o poeta...

Um beijo

C Valente disse...

BOAS FESTAS, que o novo ano abra o espírito aos idiotas, que a cultura seja uma arma, e que a incompetência seja banida..... e que não cale os homens de boa vontade
Saudações amigas

O Puma disse...

Cá te espero nos amanhãs

Abraço poeta

quem és, que fazes aqui? disse...


"É a Hora!"

Beijinho, heretico, e um Feliz ano de 2014!

AnaMar (pseudónimo) disse...

Façamos acontecer.
Feliz 2014

Helena disse...

Amigo, que no ano de 2014 os homens de boa vontade desse país/irmão possam, de alguma forma, encontrar 'soluções' para os terríveis problemas que assolam esse país considerado um dos 20 mais ricos do mundo, e onde os governantes com seus desmandos políticos trazem tanto desgosto e sofrimento ao povo.
No entanto, meu desejo maior é que a tua vida pessoal seja cada vez mais rica em realizações e que ao findar do ano possas dizer ter sido um dos melhores da tua vida.
Junto dos sorrisos e das estrelas que sempre deixo às pessoas que estimo fica também minha admiração por tudo que representas nessa terra que tanto prezo e amo.
Helena

Graça Pires disse...

Um embuste, tudo... Resistimos? Não resistimos? Que não se cansem e não se calem todos os que têm voz.
Um abraço, amigo