quinta-feira, agosto 06, 2015

Rosa de Hiroshima

8 comentários:

Janita disse...

Setenta anos depois ainda há rastos de dor, marcas indeléveis, provocadas por esse cogumelo mortífero.
Aprendeu o Homem a encontrar os caminhos da Paz pela via do diálogo e da concórdia? Não!...
...E vamos morrendo aos poucos!

Um abraço.

Janita

Lídia Borges disse...



(...)


Um beijo

Lídia

Suzete Brainer disse...

É muito doloroso...
As atrocidades da guerra...
A interpretação do Ney Matogrosso é excelente,
cortante na raiz da emoção.

beijo.

Ps:Infelizmente agora no Brasil, a produção
musical é horrível, mas sempre podemos
ficar nos caminhos luminosos percorridos
dos mestres da MPB e que são muitos...

jrd disse...

"Nous n'avons rien vu à Hiroshima".

Um abraço meu irmão

O Puma disse...

Ainda hoje os EUA não pediram desculpa ao mundo

ॐ Shirley ॐ disse...

Lembranças extremamente dolorosas...
Beijos, Manuel!

Graça Pires disse...

O avião foi e voltou. Os homens disseram e calaram. As imagens arrepiantes não nos deixam esquecer... Saio em silêncio.
Um beijo, meu amigo.

AFRODITE disse...


Dói demais :(
Fica o registo agradável da voz e do som de Ney Matogrosso.

Um abraço