sábado, julho 23, 2016

UMA PEQUENA VAIDADE...

 
InVersos decidiu  gravar o meu poema "Quase-Nada", publicado recentemente neste blog.  Um privilégio totalmente inesperado, de que acabo de ter conhecimento.
 
Fico muito honrado e sensibilizado. E, naturalmente, muito agradecido. A excelente composição - música, leitura e uma voz com belíssimo timbre dão, sem dúvida, novo fulgor ao poema.
 
Ora, oiçam
 

16 comentários:

lis disse...

Fui no InVersos ouvir .Que lindo!
Um sotaque bem abrasileirado que nao precisei ouvir duas vezes como faço quando ouço o sotaque português, mais repeti algumas vezes, porque a voz deu vida ao seu poema.
Uma junção belíssima herético.
Abraço aos dois amigos.

heretico disse...

muito obrigado, Lis

apenas agora, pelo link que vc leu, que eu soube da existência de InVersos. não há outro conhecimento e muito menos amizade.

o que releva muito na minha gratidão.

bem vinda. sempre.

beijo


Jaime Portela disse...

O poema não perdeu nada, até ganhou mais força.
Porque é muito bem dito e o acompanhamento musical é interessante.
Tudo merecido, caro amigo. E muito mais mereces, aliás.
Veiga, tem um bom domingo e uma boa semana.
Abraço.

Majo Dutra disse...

~~~
Gostei e sou muito exigente nesta arte.
O poema é excelente e ficou muito bem gravado.
Também gostava de fazer o mesmo.
Tenho de aprender a técnica...
Beijos de parabéns para ambos.
~~~~~~~~~~~~

GL disse...

Muito bem conseguido, sem dúvida!
A voz deu uma ênfase fantástica ao poema.

Parabéns ao Poeta, parabéns ao Diseur.

© Piedade Araújo Sol disse...

Manel

o Rui Diniz declamou e muito bem, na sua voz o poema ainda ganhou mais força.

sigo faz alguns anos o trabalho do Inversos e acho que é um trabalho muito meritório.

beijinhos

:)

São disse...

Parabéns !


Mereces, sim , esta atenção sobre a tua poesia.

Tudo de bom

Suzete Brainer disse...

Adorei!!!

O teu excelente e original poema 5 estrelas com uma
declamação 5 estrelas.

A tua poética merece isso e sempre muito mais,meu amigo.
Bj.

maria franco disse...

Uma harmonia perfeita!
Palavras, música e voz.
Gostei.

Fê blue bird disse...

O teu poema meu amigo, merece este destaque.

A voz do Rui Diniz ainda o fez mais belo.

beijinho




Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor

Venham mais cinco poemas falados
Abraço amigo

Tais Luso disse...

Que lindo ficou dito numa entonação variada de voz, cheia de sentimentos e emoções.
Parabéns, amigo Manuel.
bj

Graça Pires disse...

Gostei de ouvir o teu poema. A oralidade melhora o que se escreve. E o teu poema é deveras magnífico. Um beijo, meu amigo.

Agostinho disse...

Merecida, Herético.
A combinação das palavras da voz e das notas foi feliz e assim resultou um poema a respirar com mais liberdade.
De regresso, vou "ver as vistas" por aqui abaixo.

Abraço.

José Carlos Sant Anna disse...

Para um belo poema, uma leitura sem senões.
Abraço forte,

graça Alves disse...

Parabéns!
beijinho