quinta-feira, novembro 02, 2006

Outras Leitura VIII - (Era Uma Vez Um Urso...)

“Era uma vez um urso, desconfiado e casmurro por fora, mas por dentro pobre diabo inofensivo, bonacheirão e palerma. Chamava-se Público (diria, Povo), e tinha por comadre uma raposa, das três que sucessivamente se revezam no governo da cousa pública e que ele convidava a jantar. A raposa vinha, contava histórias ao urso, fazia-lhe festas, anediava-lhe o pêlo, trazia-lhe o “Diário do Governo” e dizia-lhe, piscando o olho:

-“ Lê isso que aí vem se te queres rir”!...

O urso punha-se a ler e adormecia. A raposa comia as papas que estavam para ela e mais as que estavam para ele, lambia os beiços, palitava os dentes, lavava as mãos, acordava o urso, retirava-lhe o “Diário do Governo” e dizia-lhe terna:

- “ Não comas mais que te pode fazer mal ao ventre. Vamos dar agora um passeio para esmoer”...

E, montando o urso, raposa ia passear, cantarolando-lhe de cima:

“Raposinha gaiteira
farta de papas
vai à cavaleira...”

O urso, desgostoso e, além disso, magro, queixou-se a outra raposa governante, igualmente sua conhecida, dizendo-lhe que sua amiga, a quem ele dava papas não lhe dava senão portarias e decretos a ele, e que esse alimento continuado lhe cavava o estômago e lhe fazia cair a espinhela.

Respondeu-lhe a segunda raposa:

- “Manda à fava essa impostora! Eu jantarei contigo e te darei papa fina!”...

Foi a segunda raposa jantar com o urso. Muita festa para festa e, ao ir para a mesa, deu-lhe o “Diário do Governo”:

- “Lê isso que aí vem hoje, se queres tirar esse ventre de misérias!”...
- “É decreto”?... perguntou o urso desconfiado.
- “Qual decreto, nem meio decreto! Decretos prestam lá para nada. O que aí vem hoje é uma sindicância. Chuchurrubia-me isso e provarás o que é bom...”

O urso pôs-se a ler e dormiu. A raposa, depois de lhe ter comido as papas, acordou-o com uma palmadinha no abdómen:

- “Ah, seu urso! Então consolou-se ou não se consolou essa barriguinha?... Ora vamos lá agora dar o nosso giro!”

E, de passeio, em cima do urso, a segunda raposa ia cantando pelos caminhos fora:

“Raposinha gaiteira
farta de papas
vai à cavaleira...”

Mestre urso desconfiado de que começava a digerir-se a si próprio, porque da goela para baixo é que não havia passar-lhe papas de qualidade nenhuma, fez queixa à terceira raposa das velhacarias que lhe pregara a segunda.

- “Olha a grande ladra!... – disse a terceira raposa – põe-a no meio da rua, que eu lá vou logo jantar contigo e verás o pitéu que te levo”...

Foi a terceira raposa jantar com o urso:

- “Ora viva o nosso ursozinho, cada vez mais bonito e mais bom urso”... E, dando-lhe o “Diário do Governo”:
- “Aí tens o pitéu que eu te disse!...”
- “Mau... – murmurou o urso pegando no “Diário do Governo” – parece que me está a querer advinhar o coração que temos mais palhada...”
- “Palhada, meu grande bruto?!... - pois tu chamas palhada a isso que aí vem, que são graças e mercês referendadas pelo próprio príncipe e assinadas pelo seu real punho?!...”
- “E essa cousa enche a barriga? – perguntou o urso duvidoso, pelo muito escamado que já estava das outras partidas que lhe tinham feito.
- “Saboreia e me dirás” – respondeu a raposa, estendendo a destra intimativa e solene.

Daí a nada o urso roncava como um porco e a raposa, tendo comido muito bem comidas as papas, dizia-lhe:

- “ Logo há-de-se jogar um voltaretezinho para entreter a noite, mas antes disso pedem as praxes que dêmos uma passeata para arejar as graças que a régia munificiência houve por bem e lhe aprouve derramar sobre nós”...

E escaranchada no urso, a raposa saiu a arejar, dizendo pela via pública:

“Raposinha gaiteira
farta de papas
vai à cavaleira...”
(....)

Ramalho Ortigão – in “As Farpas” – IV volume.

(Estarei ausente do vosso convívio durante uns breves dias! Até lá, dêem um abanão no urso para vez se acorda ...)

31 comentários:

JPD disse...

Não tenho todas as Farpas do Ramalho e, da meia dúzia de volumes, não estão todas lidas.
Esta é uma delas.
Completamente inédita para mim.
Porém, não deixarei de star de acordo contigo: a revisão nos críticos dos finais do Sec. XIX é-nos muito agradável e muito próxima, por ser generalizado o sentimento de que as escolhas de políticos sucessivamente sufragadas em votos se revelaram frustrantes, sem valor, sem correspondência às expectativas.
O outro factor a preponderar é a contundência da crítica que deixa a kms de distância os frouxos exercícios daquela que nos é contemporânea.
Como a oposição está fragilizada e o desinteresse grassa...Resta-nos Ramalho.
Um abraço

Lord of Erewhon disse...

É o fungágá da bicharada!
:)=

1975

Hawkwind-The Golden Void Part II
http://download.yousendit.com/8A4D0D16368597F3

Hawkwind-The Wizard Blew Is Horn
http://download.yousendit.com/177781D1433A8755

Hawkwind-Magnu
http://download.yousendit.com/60DEFDD92D7BA90A

Hawkwind-Standing At The Edge
http://download.yousendit.com/967871131A545197

Hawkwind-Warriors
http://download.yousendit.com/345E79256CC80746

1997

Hawkwind-(live)-Wheels
http://download.yousendit.com/0EEBF6350A568B1F

NOTA: SÓ DISPONÍVEL NOS PRÓXIMOS 7 DIAS.

pianola disse...

Castigo final. Terror puro e duro, muitos gritos e sangue. Boa tarde.

pintoribeiro disse...

Gostei, gostei mesmo de reler. Abraço.

Jofre Alves disse...

Blogue duma estética irrepreensível, comprometido com a beleza da vida, a merecer mais e constantes visitas no futuro. Gostei imenso desta página elegante. Bom fim-de-semana.

António Melenas disse...

Pois, é do Ramalho, mas podia muito bem ser do RuiZink, ou deou de um outro escritor com a sua verve, tão actual a fábula se mantém. Bom perisco este
Um babrço e bom descanso

António Melenas disse...

O meu comentário anterior tem tantas gralhas que o torna uma anedota e pode levar a pensar que quem o fez é tolinho de todo - o que, asseguro-vos é manifestamente exagerado. Cegueta, cegueta é que eu sou. "Hélas"!
Repito pois o comentário

Pois, é do Ramalho, mas podia muito bem ser de um Rui Zink,ou de um outro escritor actual com a sua verve, tão actual a fábula se mantém.
Um abraço e bom descanso
AntóniMelenas

vida de vidro disse...

E não é que o urso está cada vez mais magro mas nem por isso deixa de adormecer quando era mais necessário estar acordado?
Espantoso é como tudo isto se mantém tão actual! Volta breve que fazem falta as tuas palavras. **

Damularussa disse...

Tão actual que parece ter sido escrito à instantes:-)

Volta breve:-)

Um abraço

amadisdegaula disse...

Bom fim de semana.

Velutha disse...

Passei para te deixar um beijinho e desejar um bom fim de semana.

Licínia Quitério disse...

Ah isso era no tempo do Senhor Ramalho. Se ele cá voltasse, veria como tudo melhorou.
As Raposas estão feias de gordas e o Urso é hoje um invejável anorético.

Bom regresso.

blugaridades disse...

Passei neste domingo chuvoso, para te deixar uma saudação com amizade.
Beijos

batista filho disse...

passa o tempo, mas as atitudes...

mfc disse...

E que é que mudou num século?!
Ou Ramalho é actual ou o país permanece atrasado??!!

DIAFRAGMA disse...

O Ramalho era um mal agradecido, toda a gente sabe!

ps: vais estar ausente? Não me digas que vais passear a raposa! :))

sonia disse...

Gostei de vir ler e conhecer. Um bom dia.

uivomania disse...

Este urso, para além de ser urso é desconfiado! Quando se sente abanado pensa que estar a ser embalado.

Ana Maria disse...

onde está o urso a dormir?
hihihi

pintoribeiro disse...

Bom dia, abraço,

batista filho disse...

Vá e volte com Deus, amigo!

Klatuu o embuçado disse...

Grande Ramalho!!
(País de «ursos»!)

Abraço.

amadisdegaula disse...

Bom dia, um abraço,

Menina_marota disse...

Hibernaste como o Urso?

Há muito que não lia Ramalho Ortigão. Foi bom recordá-lo ;)

Um abraço e volta depressa. Fazem falta as tuas palavras..


Abraço ;)

Klatuu o embuçado disse...

Falando em singularidades... Sabias que vai ser lançado um ketchup «Saddam»? :)

Rosa Brava disse...

“Raposinha gaiteira
farta de papas
vai à cavaleira...”

... eu sorri... quantas vezes não cantarolei isto... ;)

Ainda não é tempo de hibernar... urso... eheh (gostei deste termo)

Neijo ;)

Licínia Quitério disse...

Hibernaste mesmo? Neste Outono quente?
Ai que as raposas confundiram o urso...

OrCa disse...

Pois que ele há ursos e raposas, ainda. Dou com elas a cada passo. Já para não falar em Diários do Governo. Mas a falta que nos faz um Ramalho!... Não te candidatas?

Um abraço.

OrCa disse...

Claro que dou com elas e com eles, pois que os ursos também estão para lavar e durar... ;-)

pintoribeiro disse...

Bom dia, abraço,

Josefa Pacheca Pereira disse...

Bom dia.