sábado, fevereiro 23, 2008

... "as meninas não reformam o bordel"

...”as meninas não reformam o bordel!” previne-nos o consagrado V.P.V. na sua angustiada crónica de Sábado, 23.02.08, do jornal “Público”, zurzindo, como é seu timbre, os males da República e as requentadas receitas, agora pela serôdia voz da SEDES.

Pois não: as “meninas” limitam-se... a “ser meninas”!

Talvez, então, importe encerrar o prostíbulo para sarar os inquietos desabafos!...

Correndo riscos, que os nossos (in)orgânicos intelectuais abominam. Que resultam, porém!... Quod erat demonstrandum...
.......................................................................................................

“(...) A oferta da CIA a Sam Giaricana, chefe da máfia, e Santos Traficcante, líder do crime organizado de Miami, era quase simbólica: 150 mil dólares pela cabeça de Fidel Castro. Mas Giancana recusou-a: fá-lo-ia gratuitamente - a Revolução tinha expulsado os mafiosos de Chicago dos casinos, hotéis e prostíbulos de Havana.

- “Vamos fazê-lo à nossa maneira”! - proclamaram os mafiosos.

Mas dar um tiro em Fidel Castro, em Havana, depois da Revolução, não era tão fácil como fazê-lo numa rua de Detroit.

O laboratório da CIA, começou, então, a fabricar “remédios” contra o barbudo da Sierra Maestra, bastante diferentes da contundência habitual de gangsters como Giancana, que se iniciou na profissão como pistoleiro de Al Capone.

Talvez, por isso, nunca funcionaram: charutos impregnados de LSD, um creme hidratante que provocaria um enfarte, uma máquina radioactiva de raios X, que causaria um cancro incurável...

A série de fracassos de Giancana e dos seus encerrou a via da Máfia.

E nada mais se soube até que, em 1975, o gangster foi citado para prestar declarações perante a Comissão dos Serviços Secretos do Congresso para que relatasse os planos de assassínio de Fidel de Castro.

Nunca chegou lá... Foi assassinado quando saía de casa a caminho do Congresso...”

“O Homem que Nunca Morre”
– in “Expresso” – Revista – 23.02.2008
..........................................................................................

Compreendam-me : “yó soy cubano!”... Sem angústias!

13 comentários:

casa de passe disse...

se soubesses como te compreendemos!!!



Nini e Loulou

um Ar de disse...

Ao contrário de Fidel, Che não tinha o "corpo fechado", como dizem os brasileiros...

Era asmático [como eu..., sofria de ataques violentos quando andava a monte, em acampamentos no meio de gramíneas e afins]!

O seu sistema imunitário só poderia ser frágil...

E não era cubano... talvez tenha sido, durante uns tempos: cubano de coração!... Enquanto a paixão durasse...

Mas, hasta siempre...

OrCa disse...

El aventurero loco que mataran en Bolivia y cuyo fusil ya nadie se atrevió a pegar de nuevo, bem como a Fidel, amem-nos ou odeiem-nos, mas respeitam-nos. Essa é que é essa.

Pues, la muchacha, hombre, guapissima!

Hasta siempre.

um Ar de disse...

Esqueci-me de dizer que tens notícias de um trevo [no meu sítio] e que a cantora tinha um ar refrescante e sólido!

São dois atributos que combinam bem, eu acho.

Quanto ao tema, lindo, claro!...

leonoreta disse...

seja como for, se pensamos que os ditadores estao a acabar enganomo-nos. outros hao-de vir e sabe-se la de que maneira. mas acho estranho que o pessoal nao se revolte. afinal somos mais do que eles.se a "pide" ainda anda ai ainda vou presa
beijinhos

Maria Laura disse...

Há bordéis que não têm reforma possível. Talvez seja esse o caso. Parece-me no entanto que consigo ter mais respeito pelas verdadeiras "meninas".
Quanto a Fidel, pois, hombre, ninguém pode ficar-lhe indiferente. O mesmo com o Che, não o da canção, o idolatrado e feito mito, mas o verdadeiro, o que lutou por ideais que "já não se usam". Ou será que usam?

Oliver Pickwick disse...

Como na aldeia gaulesa nas histórias de Axterix e Obelix, Cuba mostrou que o conceito irredutível é possível e independe do tamanho do império.
Abraços, prezado amigo!

uivomania disse...

Cuba sem Fidel sabe-se o que era.
O que seria sem embargo?...

Maria disse...

Pois.............
beijos

São disse...

Que morte coveniente essa, não?
Abraço.

isabel mendes ferreira disse...

"El Comandante".


_____________________.


um País onde educação e saúde não são "covis".
_____________________.
Terra diferente. E ainda bem. Siempre.


beijos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Herético
Bastante interessante o que aqui dizes e que, em parte, desconhecia.
Um abraço

natureza disse...

se o mundo fosse guiado pelos poetas, muitas coisas feias nem seriam sequer pensadas, quanto mais vivenciadas como as vemos nos dias de hoje, belos poemas