quinta-feira, setembro 10, 2009

Variações sobre Magritte...




colhe o poeta a cor do sonho na paleta
com as nuvens sobe a esfera onírica porém presa
e na nesga rasgada sem saber se sai ou entra
o mar ao longe...

advinham-se corpos irreais em transparência
reclinados sobre colchas sem memória
como sombras pressentidas na luz imensa
que o dia clama...

talvez crianças caprichosas ou velhos faunos
desfaçam a cortina ou a subtil brisa os descubra
desnudados sem culpa ou sem remorso
bárbaros e puros...

talvez deste lado da paisagem onde beijos correm
como ondas e os dedos do poeta se deslaçam
o azul capriche no tempo breve e em suave tarde
os corpos reinem...

31 comentários:

Maria disse...

que o poeta possa colher todas as cores da paleta
e os corpos reinem porque todo o tempo é azul...

beijos

Mar Arável disse...

Do lado esquerdo

da paisagem

todos os azuis

Paula Raposo disse...

Muito belo o poema e todas as cores da paleta...beijos.

hfm disse...

gostei da paleta de cores e palavras e penso que ele gostaria ainda mais. Um abraço

triliti star disse...

ou talvez um tsunami entre por ali dentro
e leve tudo e todos
num momento

mdsol disse...

Clap clap clap clap clap!

:)))

mariab disse...

é extraordinário o que vês nessa nesga rasgada por onde o mar se avista e o azul explode. um belíssimo poema.
beijos

Carla disse...

reinam palavras transparentes de uma beleza inegualável neste teu poema
beijo e bom fds

vida de vidro disse...

A cor do sonho... é isso mesmo que as palavras do teu poema deixam a pairar. Muito belo. **

Arabica disse...

Talvez haja um lado
secreto onirico
telurico
sagrado
onde os corpos sempre reinam...


Bom fim de semana, Herético :))

OrCa disse...

Belíssimo poema, Herético! Se me fosse permitida a referência diria até que «les beaux esprits se rencontrent»... ;-»

Grande abraço.

Licínia Quitério disse...

O Poema aí está. Deste lado da paisagem e do outro que só os poetas vêem. Muito belo.

Um beijo.

Frioleiras disse...

andas tão poético, ultimamente.................

bjs

Filomena Barata disse...

Poético, sim. Obrigada pela visita.

Oliver Pickwick disse...

Poesia em sete cores e sete sentimentos. Retratos de vidas em milhares de matizes, sem surrealismo.
O mundo deveria ser planejado por poetas.
Bom estar de volta!
Um abraço!

maria m. disse...

tão belo este poema, como uma tela impressionista compinceladas de cores, movimento e luz, como um sonho que se atravessa...

um abraço.

escarlate.due disse...

um dia eu vou conseguir gostar de poesia... um dia eu até vou conseguir entendê-la... um dia quem sabe até serei capaz de escrevê-la...
mas ainda não...

jrd disse...

Permite-me este comentário:
"Nous ne parlerons pas de thèmes, si vous voulez bien. Ce ne sont pas des thèmes. Ce sont des images qui se rencontreent, qui s'imposent à moi." René Magritte
Um abraço

heretico disse...

jrd,

um sorriso (cúmplice). e um abraço.

grato.

Peter disse...

É preferível ler esta poesia e não certa poesia lamecha que abunda por aí e que já nada diz a um "cota" como eu, do que estar a discutir política.

Temos o destino traçado para os próximos 2 anos, se o país aguentar até lá.

Abraço

Vieira Calado disse...

Uma só palavra:

excelente!


Um abraço

mdsol disse...

Nem de propósito...

É só espreitar lá o dia de ontem.

:)))

Maria Clarinda disse...

Simplesmente belo o teu post!!!
Obrigada por ele!Jhs

Nilson Barcelli disse...

A tua paleta poética é de grande nível.
Só não a comparo à do pintor porque, desta arte, ainda sei menos do que de poesia...
Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

um poema excelente com uma imagem a condizer.

de alto nivel.

uma boa semana!

MagyMay disse...

O poeta que agarra com abraço o sonho na tela... o êxtase!

Beijo de Boa Semana, Herético

Fragmentos Culturais disse...

... tu sabes que Magritte me encanta!

E estas 'variações' na paleta das tuas próprias paisagens.palavras me emudeceram!
Criatividade não tem limite! Sensíveis variações!

Um beijo

Véu de Maya disse...

perfeitamente enigmático...claríssimo nos veus e profundos no perspectivismo poético que abraça...excelente...belíssimo espelho das variações na pintura do iluminado Magritte...
Abraço,

Véu de Maya.

M. disse...

Muito bonito.
(O tempo agora foge-me ainda mais e atraso-me nas leituras.)

jawaa disse...

Inefável Magritte, outorgendo o direito a todas as fantasias...

jawaa disse...

outorgando, ai.