sexta-feira, dezembro 02, 2011

COMBUSTÃO DE SARÇA...

Comprime-se o horizonte na órbita dos dias
O azul esmorece e as vagas são espuma sem memória
Apenas pulsar da Lua no deserto das rochas
E a outra face lamacenta que explode
No quotidiano das algas. E na cor esverdeada dos limos…

Os homens revestem-se de agasalhos. Sombrios.
Até as crianças se degolam. As guloseimas
São agora a exibição dos juvenis corpos na impudícia
Que os pais desnudam no lucro das marcas
E no aplauso de plateias. Como se plástico fosse
Oiro de lei das criaturas ou o peso das almas…

Nego-me. Sou apenas cinza na combustão da sarça.
E a pedra rústica em que tropeço. E a hora desmaiada
Da tarde em que desfaleço. E esta teima.
E a agitação da febre. E esta inesperada força
Que em braçadas de náufrago se ilumina…

11 comentários:

lino disse...

Tens - temos - de teimar, hoje e sempre!
Abraço

Mel de Carvalho disse...

Na submersão dos horizontes, são os dias batalhados (ainda e sempre) comburentes infindáveis da mais bela poesia - assim considero a que aqui se lê.

Bem-haja, Herético

Fraterno abraço
Mel

jrd disse...

Excelente!
Mais um grito neste deserto.

Abraço

Rogério Pereira disse...

Não poeta.
Não te aceito o poema...
É que é chegada a hora
de encostar o belo
ao berro
ao grito
ao pulsar aflito

Naufrago?
De ti?
Nem pensar...
...e deixa de te negar

Virgínia do Carmo disse...

Um inverno de palavras. Véspera de um outro dia.

E a sublimação da poesia.

Um abraço

Nilson Barcelli disse...

Excelente.
Não tenho mais palavras...
Tenho dificuldade para comentar poesia de qualidade com acontece neste poema...
Caro amigo, tem uma boa semana.
Abraço.

Mar Arável disse...

... há sempre uma luz

no renascer das cinzas

C Valente disse...

verdade estampada
Saudações amigas

jawaa disse...

Este poema é muito forte. Belo.
«E a agitação da febre. E esta inesperada força
Que em braçadas de náufrago se ilumina…»
Um abraço



















»

© Piedade Araújo Sol disse...

e ainda que eu esmoreça no azul, acho que este poema está muito bom.

um beij

bettips disse...

Muito e muito cru. E belo de sinceridade!
Abçs