quarta-feira, julho 02, 2014

HOMENAGEM A SOFIA POR INTERPOSTA POETISA...


Sei que, no dia de hoje, toda a poesia deverá evocar o nome de Sofia.

Não será excepção este blog...

A minha evocação, porém, vai num poema de Graça Pires
A sua pessoalíssima expressão poética, luminosa e fecunda,
e a sua forte personalidade literária trazem-me, por vezes, reflexos de Sofia...


“ Na periferia da manhã, levemente adiada,
Improviso uma ilha.
Tão nua como páginas em branco.
E concedo-me o direito de esperar Ulisses.
A minha fronte marcada com palavras sem destino.

O teu rosto, longamente procurado
Não tem búzios, nem conchas, nem corais.
Na praia até então intacta
Sinto a luz de teus passos.
Ou será uma onda furtiva
A tornar transparente a tua ausência?”

Graça Pires
Poemas Escolhidos – 1990/2001- página 93

 

 

11 comentários:

Graça Pires disse...

Devias ter deixado aqui um poema de Sophia, na sua voz tão clara, tão transparente e tão lúcida...
Mas obrigada por me divulgares, a mim que não nego que a Sophia é uma das minhas referências maiores e que a toda a poesia que fez continua a inspirar-me.
Um beijo, amigo.

Rosa dos Ventos disse...

Realmente muito próxima na claridade e concisão da palavra e na fluidez do ritmo!

Abraço

Graça Sampaio disse...

Muito bem escolhido!

Parabéns pela escolha; parabéns à autora do poema e, naturalmente, à homenageada. Sempre!

Beijos.

O Puma disse...

Meninas do mar

Abraço

Lídia Borges disse...


Como se Sophia tivesse voltado para buscar os instantes que não viveu junto do mar.

A Graça tem com a palavra uma intimidade notável.

Beijo

Lídia

GL disse...

Um profundo respeito por Sophia, não apenas pela poesia mas pela Mulher especialíssima que foi. Uma Mulher de uma grandeza e com um sentido de justiça únicos.
Obrigada por nos teres dado a conhecer Graça Pires. Gostei, e muito, do seu poema.

Abraço.

© Piedade Araújo Sol disse...

uma bela homenagem, e acho que a escolha do poema da "nossa" Graça foi bem escolhido pois ela também tem um pouco da Sophia.
:)

maceta disse...

e o mar continua lá eternamente...

GL disse...

Ontem deixei comentário, não entrou?
Além de me congratular pelo orgulho que Sophia nos proporcinou/a, felicitava Graça Pires pelo poema postado.

Abraço.

jrd disse...

Um poema muito belo. Tão belo que parece ter sido bordado por Penélope.

Abraço ao Poeta e à Poetiza.

jawaa disse...


Parabéns à autora que merece divulgação; Sophia será sempre Sophia...