domingo, julho 14, 2013

NOTÍCIAS DE BABILÓNIA XXXIII


Existe em Babilónia um timoneiro – de um barco afundado, que alguns dizem ser um barco fantasma. Outros a nave dos loucos...
 
No desassossego dos dias, os babilónicos, como zombies, vegetam. Muitos, porém, protestam. E resistem...
 
Hammurabi, o moderador-timoneiro, frente ao espelho, em pijama de riscas, estende o braço: “Salvé, César!...”
 
Patético! Falta-lhe o sabre!...” – murmura um velho marinheiro de corpo marcado -“Babilónicos, não temam: afoitem-se ao mar!...”

14 comentários:

Rosa Brava disse...

Já o Poeta dizia :

"Quando todos se envolvem na luta de todos
contra todos sem encontrar o comum oposto
que os unificaria numa única frente
a pátria parece ir perder-se na extrema confusão
Alguém de entre a multidão terá de ser sacrificado
ou condenado a um sacrifício que pode ou não realizar-se
O prestígio que ganha aquele que emerge de entre a confusão
unificando a pátria e pelo adiado sacrifício
aumentando o seu prestígio esse poderá ser rei
e reconstruir a nação dividida
É assim que se reconstitui a soberana unidade
com um sangue que não foi derramado
com a violência do caos e com a conciliação sobre a pedra
do sacrifício onde ninguém foi sacrificado"

António Ramos Rosa, in Pátria Soberana, pág. 25
(Prémio Literário de Sintra – Ruy Belo/2001)

GL disse...

Para isso, era necessário que, pelo menos, ainda subsistisse um pouco de força anímica.



quem és, que fazes aqui? disse...


Desculpa, mas penso que antes de os babilónicos se afoitarem ao mar, deveriam atirar com o dito de "pijama de riscas" para lá.E, com ele, os de pijama às ondinhas.

Temos uma costa tão extensa! :))

Beijo

Laura

O Puma disse...

O chefe máximo do pessoal menor
há uns tempos pagava para afundarem os barcos

agora a malta afoita-se a nado

Rogério Pereira disse...

Sigo os murmúrios de quem tem o corpo marcado!

jrd disse...

Navegar é preciso!

Abraço

São disse...

Penso que o chefe de rosto encavado que foi quem começou a descavacar tudo tem dupla personalidade : defende agora o que repudiou antes.

Se alguém tiver que ser atirado ao mar é essa criatura.

Abraço

Mel de Carvalho disse...

... faltar-lhe-á o sabre, sem dúvida. mas, de nos exaurir até à medula, num saque que parece não ter fim, pode gabar-se, o do pijama e os outros da pandilha...

sempre pertinentes estas crónicas, estimado Heretico.

grata e boas férias, se for o caso
Mel

maceta disse...

os desavergonhados não querem mesmo saber dos que os topam...

maceta disse...

os desavergonhados não querem mesmo saber dos que os topam...

ॐ Shirley ॐ disse...

Olá, herético, passei por aqui, li, gostei e deixei um abraço para você!

Genny Xavier disse...

No revés do tempo, passado e presente reinventam os fatos...tão iguais e repetidos...Quantas '"naves de loucos" ainda são governadas por seus timoneiros patéticos? Ainda bem que existem os que não temem, e protestam...e resistem...

Beijos, poeta. Meu carinho de sempre.
Genny

AC disse...

Cada vez há mais babilónicos a protestar, mas a maré tarda em encher.

Abraço

Pata Negra disse...

como o jrd: navegar é preciso!
Um abraço sem mar