terça-feira, abril 28, 2015

NOTÍCIAS DE BABILÓNIA LXII


Havia em Babilónia um académico. Que amava a Ciência e – dizem seus confrades – não era gago em seu mister...

Um dia os deuses levaram-no – cedo, como é capricho dos deuses levarem aqueles que amam...

Hammurabi, o legislador, a pesar “o pesar”, cobriu-se de cinzas e fez-lhe na Praça rasgado elogio. E abrindo os braços – “vejam como eu sou magnânimo!...”

Mas cavernoso deixa cair: apesar de não pertencer à minha seita!...”
...............................................................................

E um velho ervanário, colhendo da natureza suas mezinhas: “de ore tuo te judico”(pelo que dizes te julgo) – até os escorpiões respeitam os mortos!...”

11 comentários:

Majo disse...

~
~~ Tem toda a razão o velho ervanário...

~~ Ficou bem patente o nível ético baixinho de Hammurabi,
o péssimo legislador, perito em saldos e privatizações...

Os babilónicos desesperam, mas não se unem. nem agem!
~~~~~~~ !!! ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

São disse...

Pois, o sectarismo e a estupidez reinantes chegam ao absurdo!

Tudo de bom

Lídia Borges disse...



O "apesar" em vez de "pois não pertence..."

Pequenas/grandes "desatenções"!

Bj

Rogerio G. V. Pereira disse...

crónicas de uma Babilónia
sem honra nem glória


Helena disse...

Existem "Babilônias" que infelizmente sabem produzir bem muitos "Hammurabis".

Já de volta ao convívio dos amigos blogueiros e além dessa postagem devo ressaltar que o poema "Um arrepio da memória" é simplesmente primoroso. Soubeste bem tocar a nossa alma com este grito (ainda que amargurado) de Liberdade.

Nos sorrisos, uma estrela,
Helena

Graça Pires disse...

Hammurabi não diz nada que se aproveite...
Um beijo, meu amigo.

lino disse...

Eles não são escorpiões, são hienas!
Abraço

Mar Arável disse...

Força amigo

Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

e anda tudo do avesso...ou serei apenas eu?!

:(

jrd disse...

Perante aquele amante da ciência o lacrau devia permanecer mudo

Um abraço fraterno

Lune Fragmentos da noite com flores disse...

O amante da ciência entregou-se de corpo e alma à sua causa.

RIP Mariano Gago :-(

(o teu velho ervanário tem razão)

Beijo