quarta-feira, junho 05, 2019

MADRIGAL...


 Um dia serei frémito. E paisagem
No bailado de teus olhos.

E serei estio
E teu corpo-seara.
E serei rio.

E serei vinho. E serei bago.
E a doçura de teus lábios.

E serás rosa.
E a ardência dos espinhos.
E serás pétala.

E devoção.
E sacrário.

Em ti guardado.


Manuel Veiga






13 comentários:

Olinda Melo disse...


Madrigal boniiito! :)

Tudo nele se conjuga, em perfeita harmonia.

Muito bom estar aqui a fruir dessa sua expressividade, Amigo Manuel Veiga.

Muito obrigada.

Abraço

Olinda

Larissa Santos disse...

Um poema maravilhoso :))


Hoje:-Por vezes existem dias sem cor.

Bjos
Votos de uma óptima Quarta - Feira

Teresa Durães disse...

Uma comunhão total!

José Carlos Sant Anna disse...

E serás... Até as pedras cantarão este amor em ebulição... meu caro poeta!
Um abraço, caro amigo Manuel!

Anónimo disse...

Poema/pensamento "profano", que me percorreu o corpo de Norte a Sul. Só assim aceito e entendo o sagrado.

Manuel Veiga disse...

Anónimo/a,

cantas bem, mas não me alegras ...

Elvira Carvalho disse...

Intenso. Gostei.
Abraço

Ana Tapadas disse...

Excelente madrigal: pelo ritmo, pela doçura poética e pela escolha fonética de cada palavra.


Beijo

Diná Fernandes disse...

Poema doce e belo. para um artesão da palavra, nao podeia ser diferente!
Boa tarde e aquele abraço!

Genny Xavier disse...

Poema vestido de intensidade e vontade e, como sempre, de beleza exposta.

Beijo,
Genny

Teresa Almeida disse...

Poema de harmonia, bem-querer, desejo ardente...
E sempre esta enorme fluência poética.
Ainda bem que deixas a janela aberta.

Beijos, meu amigo Manuel.

Ana Freire disse...

Guardadíssima, esta fabulosa inspiração, Manuel, para qualquer dia a destacar lá no meu canto, com o respectivo link para aqui!
Uma verdadeira maravilha poética! Parabéns, Manuel!
Beijinho! Bom fim de semana!
Ana

Tais Luso de Carvalho disse...

Maravilhoso e muito original, Manuel!
Não querendo plagiar, mas juntando o comentário da Ana Freire e do José Carlos, faço das palavras deles, também as minhas. Tudo foi dito.
Beijo, poeta, um ótimo fim de semana.

UM BREVE ESBOÇO...

  Na gaveta das minhas horas peregrinas Busco algum fervor cálido. E íntimo. E um pouco de alquimia Ainda… E deparo com um breve...