sábado, julho 20, 2019

SORRISO DO POETA...



Tomba a palavra sobre a mesa
Desguarnecida e nua…

E logo se inflama – natureza morta!...
E assim perdura. Festiva.
Enquanto dura
Se é que dura…

E se derrama – excessiva!
Por vezes cálida – sobre a superfície
Neutra, lisa e fria…

Sorriso do poeta - recolhendo a palavra
E colhendo o dia!...


Manuel Veiga




Sem comentários:

UM BREVE ESBOÇO...

  Na gaveta das minhas horas peregrinas Busco algum fervor cálido. E íntimo. E um pouco de alquimia Ainda… E deparo com um breve...