segunda-feira, novembro 29, 2021

COMO SE FORAS INVENÇÃO MINHA

 



As palavras, meu amor

São apenas insónia

Um rumor mudo

E a flor selvagem

Com que enfeito

 Teus cabelos


Para além delas

E das suas cinzas 

Existe uma chama outra

E esta coisa estranha

De saber-te

Como se foras 

Invenção minha

Manuel Veiga 

Coreografia dos Sentidos - Edição Modocromia


4 comentários:

Tais Luso de Carvalho disse...

Maravilhoso poema, meu amigo, de uma delicadeza brilhante, comovente.
Uma feliz semana, cuidando-se bastante, Manuel.
beijo.

© Fanny Costa disse...

Simplesmente adorável, este poema. Os meus aplausos literários.
Um abraço 🤗

Olinda Melo disse...


Uma invenção sua, sem dúvida, Manuel Veiga,
essa forma de escrever e de expressar emoções,
com palavras belas e impressivas.

Adoro este Poema feito num momento de mágica inspiração.
Notei que também serve de subtítulo a este seu Livro,
"Coreografia dos Sentidos".

Desejo, meu amigo Poeta, sucesso no seu lançamento e
que chegue a todos os que amam excelente Poesia.

Abraço
Olinda

Ana Tapadas disse...

Pela amostra, será um livro espantoso! Muito sucesso!

Beijo

Passadeira Vermelha

  No Grande Livro do Tempo Onde se inscrevem os milagres e todos Os feitos. E as insígnias do sangue e Do leite materno   E a memó...