quarta-feira, agosto 01, 2018

FLOR DE MEL...


Cálidos os afectos perdidos
E seu roteiro de ausência
Nada os prende e apenas
A alma os colhe.

E quando chegam como nuvem
Iluminada ao sol poente
São ténue carícia, breve
Agitação da brisa

A esvoaçar. Ferida que se abre
E mede a nostálgica alegria
De ser e não ser. Ardor
Que desmaia e flor de mel.


Manuel Veiga

Sem comentários:

COMO SE FORAS INVENÇÃO MINHA

As palavras, meu amor São apenas insónia Um rumor mudo E a flor selvagem Com que enfeito Teus cabelos   Para além delas E da...